Bolsa de Madri fecha em queda de 0,46%; Lisboa cai 0,12%

A bolsa de Madri fechou com o índice Ibex-35 em queda de 53,90 pontos (0,46%), em 11.755,70 pontos. Traders disseram que a fraca perspectiva para o primeiro trimestre dada pela norte-americana Intel pesou sobre as principais blue chips espanholas. As ações do Santander caíram 1,64% e as do BBVA recuaram 1,24%, ambas pressionadas pelo rebaixamento das recomendações de corretoras para o setor. As ações do setor de tevê, por outro lado, ganharam impulso dos comentários positivos dados pelo Credit Suisse (Antena 3 +2,02% e Telecinco +2,1%). As ações da Repsol caíram 0,17%, em meio a uma sessão volátil, em que circularam rumores - depois negados pela companhia - de que a YPF estaria negociando a venda de uma participação de sua unidade argentina para a China National Offshore Oil Corp (CNOOC). No setor de telecomunicações, as ações da Telefónica subiram 0,15% e as da Telefónica Móviles avançaram 0,72%. Na semana, o índice acumulou uma perda de 0,29%. Em Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda de 11,85 pontos (0 12%), para 9.492,50 pontos, com as principais blue chips registrando desempenhos desiguais, segundo traders. As ações do Energias de Portugal caíram 1,02%, as do Banco Comercial Português recuaram 0,4% e as da Portugal Telecom subiram 0,41%. As ações da Sonae fecharam em alta de 0,77%, enquanto as da Sonae.com caíram 1,18%. Para a próxima semana, o mercado estará atento aos balanços 2005 das blue chips Energias de Portugal e Portugal Telecom, assim como uma atualização sobre da defesa da PT contra a oferta da Sonae. Na semana, o índice acumulou uma perda de 0,74%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.