Bolsa de Nova York fecha em alta

O mercado norte-americano de ações voltou do fim de semana prolongado para fechar em alta, com o índice Nasdaq chegando ao fim do dia no nível mais alto desde 2 de junho e passando a acumular alta em 2006 (+0,38%). O Nasdaq subiu em 13 dos últimos 16 pregões; o Dow Jones, que fechou no nível mais alto desde 11 de maio, subiu em cinco dos últimos seis pregões. Já o S&P-500 fechou no nível mais alto em quatro meses e apenas 1% abaixo do nível mais alto dos últimos cinco anos, alcançado em maio. "A boa notícia que afetou o mercado hoje foi a descoberta de petróleo. Mas ela está a anos de se materializar e, na essência, o mercado não tinha informações reais que servissem de catalisador. E também temos os riscos habituais do mês de setembro", comentou David Kotok, da Cumberland Advisors. As ações da Chevron subiram 2,33%, as da Devon Energy avançaram 12,46% e os ADRs da norueguesa Statoil fecharam em alta de 2,40%, depois do anúncio de testes de produção bem sucedidos em um campo de petróleo de grande profundidade controlado pelas três companhias no Golfo do México. No setor de mídia, as ações da Viacom caíram 5,6%, em reação à renúncia do executivo-chefe e presidente da empresa, Tom Freston. As ações da indústria de máquinas Caterpillar subiram 3,58%, depois de a empresa anunciar elevações de preços de 5% a 7%. No setor automotivo, as ações da Ford subiram 1,45%; logo depois do fechamento, a empresa anunciou a nomeação de Alan Mullaly, executivo da Boeing, como seu novo presidente e CEO. As ações da provedora de informações geofísicas para a indústria de petróleo Veritas DGC avançaram 13%, depois do anúncio do acordo para que a empresa seja adquirida pela francesa Compagnie Générale de Geophysique. No setor de tecnologia, as ações da Advanced Micro Devices subiram 6,3%, em reação à elevação de recomendação pela Thomas Weisel Partners; as da rival Intel, que anunciaria depois do fechamento um programa de demissões para reduzir custos, subiram 0,55%. As ações da Apple Computer subiram 4,5%, depois de a empresa anunciar um "evento especial" para 12 de setembro, levando a especulações sobre o possível lançamento de uma nova versão do iPod. No setor financeiro, as ações da Lehman Brothers subiram 4,3%, depois de elevação de recomendação pelo UBS. No setor de mineração de níquel, as ações da Phelps Dodge subiram 3,01% e as da Inco recuaram 0,75%, depois de as duas empresas desistirem de uma fusão. O índice Dow Jones fechou em alta de 5,13 pontos (0,04%), em 11.469,28 pontos. A mínima foi em 11.438,70 pontos e máxima em 11.487,77 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 12,54 pontos (0,57%), em 2.205,70 pontos, com mínima em 2.184,42 pontos e máxima em 2.207,55 pontos. O Standard & Poor's-500 subiu 2,24 pontos (0,17%), para 1.313,25 pontos. O NYSE Composite avançou 17,21 pontos (0,20%), para 8.452,96 pontos. O volume negociado na NYSE alcançou 1,349 bilhão de ações, de 1,133 bilhão na sexta-feira; 1.924 ações subiram, 1.381 caíram e 155 fecharam nos mesmos níveis da sexta-feira. No Nasdaq, o volume alcançou 1,779 bilhão de ações negociadas, de 1,347 bilhão na sexta-feira, com 1.841 ações fechando em alta e 1.183 em queda.

Agencia Estado,

05 de setembro de 2006 | 18h34

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.