Bolsa de NY cede à incerteza no fim do pregão

O mercado norte-americano de ações fechou com os principais índices em baixa, depois de ter operado boa parte do pregão em alta. No caso do índice Nasdaq, esta foi a décima queda nos últimos 11 pregões. "Falou-se em alta dos preços do petróleo e que o movimento de cobertura de posições perdeu fôlego. Com isso, a recuperação terminou abruptamente. Isso mostra que o sentimento do investidor continua negativo", comentou o estrategista da Bell Curve Trading, Bill Strazzullo. O índice Dow Jones fechou em queda de 26,98 pontos (0,24%), em 11.098,35 pontos, depois de oscilar entre 11.112,20 pontos e 11.198,97 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 14,10 pontos (0,65%), em 2.158,76 pontos (mínima do dia), com máxima em 2.199,56 pontos. As ações do setor de mineração subiram, em reação à alta dos preços dos metais (Phelps Dodge +4,1%, Southern Copper +3,3%, Freeport-McMoran Copper & Gold +2,3%). As ações da construtora de casas Toll Brothers avançaram 1,7%, em reação a seu informe de resultados. Entre as componentes do índice Dow Jones, as ações da Verizon Communications subiram 0,26%, depois de o executivo-financeiro-chefe da empresa descartou a hipótese de compra dos ativos norte-americanos da britânica Vodafone (cujos ADRs caíram 2,2%). As ações da Nike subiram 1,3% e as da Apple Computer recuaram 0,58%, depois de as duas empresas anunciarem uma linha de vestuário esportivo com produtos da linha iPod integrados. Os preços da maioria dos títulos do Tesouro dos EUA chegaram ao fim do dia em leve baixa, com correspondente alta nos juros. A exceção ficou por conta das T-notes de 2 anos, cujo preço teve uma leve alta na véspera de o Tesouro dos EUA leiloar US$ 22 bilhões em T-notes de 2 anos. Operadores disseram que os investidores venderam títulos do Tesouro dos Estados Unidos (Treasuries) para voltar a outras classes de ativos, à medida que os mercados emergentes, de commodities e de ações se estabilizaram. O analista John Canavan, da Stone & McCarthy, disse que o mercado de Treasuries "voltou ao normal", mas advertiu que a volatilidade poderá voltar a crescer nos próximos dias. "Resta ver como o mercado de ações vai se comportar", acrescentou. Outros analistas, citados pelo Financial Times, disseram que o mercado também reagiu ao fato de o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, ter reafirmado o conteúdo do comunicado divulgado pela instituição ao fim da reunião de 10 de maio. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

23 de maio de 2006 | 18h17

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.