Bolsa de NY estável, à espera de decisão sobre juros

O mercado norte-americano de ações fechou com os principais índices muito próximos dos níveis da sexta-feira, com os participantes na espera da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), nesta quarta-feira. O presidente da Johnson Illington Advisors, Hugh Johnson, se disse impressionado com o fato de as Bolsas não terem caído. "Acho que todo mundo estava prevendo uma saudável realização de lucros", afirmou Johnson. Para ele, "há muita expectativa em relação ao comunicado do Fed. Mas quem está à procura de clareza só vai ver ambigüidade. A questão é se as boas notícias sobre a economia e as empresas vão continuar a contrabalançar as más notícias sobre taxas de juro". As ações da Wachovia, do setor financeiro, caíram 6,7% em reação à notícia de que a empresa concordou em pagar US$ 25,5 bilhões pela Golden West Financial (+6,2%). O dia também foi marcado pelo anúncio da fusão entre a Thermo Electron (-2,3%) e a Fisher Scientific International| (+3%). As ações da Intel subiram 3,1%, depois de os analistas da American Technology Research e da Caris & Co. elevarem suas recomendações. As ações da UAL (controladora da United Airlines) caíram 8,9%, em reação a seu informe de resultados. O índice Dow Jones fechou em alta de 6,80 pontos (0,06%), em 11.584,54 pontos. A mínima foi em 11.561,97 pontos e a máxima em 11.603,59 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 2,42 pontos (0,10%), em 2.344,99 pontos, com mínima em 2.339,46 pontos e máxima em 2.352,56 pontos. O Standard & Poor's-500 caiu 1,10 ponto (0,08%), para 1.324,66 pontos. O NYSE Composite recuou 9,72 pontos (0,11%), para 8.623,22 pontos. O volume negociado na NYSE ficou em 1,562 bilhão de ações, de 1,692 bilhão na sexta-feira; 1.690 ações subiram, 1.618 caíram e 159 fecharam nos mesmos níveis da sexta-feira. No Nasdaq, o volume ficou em 1,758 bilhão de ações negociadas, de 1,963 bilhão na sexta-feira, com 1.452 ações fechando em alta e 1.602 em queda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.