Bolsa de NY fecha em alta, apesar de alta na inflação

Os principais índices de ações do mercado norte-americano fecharam em leve alta pelo segundo dia consecutivo, apesar do ex-presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) Alan Greenspan ter alertado que os problemas do mercado de crédito imobiliário a clientes de maior risco (conhecido como subprime) poderão contaminar outros setores da economia e apesar dos indicadores desta manhã terem apontado inflação em alta e menor crescimento econômico. Alguns analistas apontaram que os investidores encontraram algum conforto na habilidade do mercado se recuperar das recentes perdas acentuadas, o que os ajudou a ignorar os indicadores da manhã. "Estamos vendo algumas compras positivas", disse o estrategista-chefe de investimentos da Windham Financial Services, Paul Mendelsohn. "Simplesmente, tínhamos caído tanto que estávamos um pouco excessivamente vendidos e também estamos no meio do vencimento de opções", acrescentou. As ações da WebEx Communications subiram 22% e lideraram os ganhos no Nasdaq. A Cisco Systems concordou em comprar a fornecedora de programas que permitem a realização de conferências de negócios via internet por US$ 3,2 bilhões. As ações da Caremark Rx subiram 2,7% depois dos acionistas da CVS terem aprovado o plano da cadeia de drogarias para adquirir a Caremark por quase US$ 26 bilhões. As ações da Dow Chemical subiram 5,6%, depois de informes e comentários de analistas sobre a perspectiva da gigante do setor químico ser totalmente vendida, ou em parte, possivelmente para a Reliance Industries, maior companhia petroquímica da Índia. As ações da GM caíram 2,9%, para US$ 29,38, seu pior fechamento desde 19 de dezembro. Em informe para a Securities and Exchange Commission (SEC, a CVM norte-americana), a montadora reconheceu que sua posição como a maior fabricante de automóveis do mundo em termos de volume está ameaçada porque sua participação no mercado global tem encolhido ao mesmo tempo que a de seus rivais têm crescido. A GM também observou uma contínua fraqueza nos controles internos de contabilidade. Entre as notícias do dia, Greenspan alertou que os problemas do mercado hipotecário subprime possam se espalhar para outras partes da economia, particularmente se os preços dos imóveis residenciais caírem. Na frente indicadores, o índice de preços ao produtor (PPI) de fevereiro surpreendeu ao subir 1,3%, de uma expectativa de +0,6% dos analistas. Também o núcleo do PPI - que exclui os preços de alimentos e energia - ficou acima do esperado, com uma alta de 0,4%, de uma expectativa de +0,2%. O índice de atividade do Fed de Nova York despencou em março para 1,85, de 24,4 em fevereiro. O índice Dow Jones fechou em alta de 26,28 pontos, ou 0,22%, em 12.159,68 pontos. A mínima foi em 12.105,92 pontos e a máxima em 12.188,12 pontos. O Nasdaq subiu 6,96 pontos, ou 0,29%, e fechou com 2.378,70 pontos; a mínima foi de 2.367,74 pontos e a máxima foi de 2.382,62 pontos. O Standard & Poor's 500 subiu 5,11 pontos (0,37%), para 1.392,28 pontos. O NYSE Composite fechou em alta de 46,64 pontos, ou 0,52%, para 9.005,25 pontos. O volume negociado na NYSE caiu para 1,51 bilhão, de 2,08 bilhões de ações ontem; 2.352 ações subiram, 951 caíram e 128 fecharam nos mesmos níveis de ontem. No Nasdaq, o volume caiu para 1,795 bilhão de ações negociadas, de 2,314 bilhões de ações ontem, com 1.886 ações fechando em alta e 1.124 em queda. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.