Bolsa de NY fecha em alta e Dow Jones registra recorde

O mercado norte-americano de ações voltou a fechar em alta. O índice Dow Jones fechou em nível recorde pela 13ª vez nos últimos 18 pregões (e com avanços nos quatro pregões desta semana). O Nasdaq fechou no nível mais alto desde fevereiro de 2001. O S&P-500 subiu pela sétima vez consecutiva e fechou no nível mais alto desde novembro de 2000. "O mercado abriu fraco, por causa do indicador de vendas de imóveis residenciais novos, mas, uma vez que tudo foi digerido, inclusive a queda dos preços do petróleo e vários informes de resultados decentes, os investidores concluíram que as coisas não estão tão ruins", comentou Jody Giraldo, da Vfinance. Ações As ações da Exxon Mobil subiram 0,86%, em reação a seu informe de resultados. As da Boeing caíram 2,13%, depois de a China anunciar um acordo para a compra de 150 aviões A320 da concorrente européia Airbus. As ações da Home Depot avançaram 2,13%, em reação a comentários dos analistas da Lehman Brothers. As da General Motors recuaram 1,01%, após comentários de analistas da Merrill Lynch. No setor de tecnologia, as ações da Red Hat caíram 24%, depois de a Oracle anunciar que vai oferecer suporte técnico a preços baixos para os usuários do sistema operacional Linux, principal produto da Red Hat; as ações da Oracle subiram 0,54%. No setor de mídia, as ações da ClearChannel Communications, maior controladora de emissoras de rádio dos EUA, tiveram valorização de 9,7%, depois de a empresa dizer que está "avaliando várias alternativas estratégicas". As da Sprint Nextel avançaram 6,7%, em reação a seu informe de resultados. As ações da New York Times subiram 3,2%, depois de o Wall Street Journal dizer que o ex-chairman da General Electric Jack Welch estaria conversando com outros investidores sobre a possibilidade de fazer uma oferta pelo Boston Globe, controlado pelo NYT. As ações da Microsoft, que divulgaria resultados depois do fechamento, registraram ganho de 0,14%. Entre as ações de empresas que divulgaram resultados, outros destaques do dia foram Aetna (+7,4%), Kellogg (+1,1%), Celgene (+12,5%), LSI Logic (+14%), NYSE Group (-2,4%), Comcast (+3,2%) e Newell Rubbermaid (-3,8%). Os destaques da lista de empresas que divulgarão resultados amanhã são Avon Products, Baker Hughes, Borg Warner, Chevron, Ingersoll Rand e Timberland. Índices O índice Dow Jones fechou em alta de 28,98 pontos, ou 0,24%, em 12.163,66 pontos. A mínima foi em 12.096,10 pontos e a máxima em 12.167,02 pontos. O Nasdaq encerrou com acréscimo de 22,51 pontos, ou 0,96%, em 2.379,10 pontos, com mínima em 2.347,88 pontos e máxima em 2.379,29 pontos. O Standard & Poor's-500 subiu 6,86 pontos, ou 0,50%, para 1.389,08 pontos. O Nyse Composite, que reúne todas as ações negociadas na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), avançou 49,56 pontos, ou 0,56%, para 8.845,32 pontos. O volume negociado na Nyse ficou em 1,747 bilhão de ações, de 1,840 bilhão ontem; 2.325 ações subiram, 1.034 caíram e 143 fecharam nos mesmos níveis de ontem. No Nasdaq, o volume alcançou 2,410 bilhões de ações negociadas, de 2,146 bilhões ontem, com 2.074 ações fechando em alta e 980 em queda. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

26 de outubro de 2006 | 18h35

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.