Bolsa de NY fecha em alta, mas acumula perdas no mês

 Dados sobre EUA e otimismo em relação à Grécia contribuíram para quarta alta consecutiva

Renato Martins, da Agência Estado,

30 de junho de 2011 | 18h32

O mercado norte-americano de ações fechou em alta pelo quarto dia consecutivo, no último pregão do primeiro semestre. O apetite dos investidores por risco cresceu depois de os bancos alemães prometerem participar do esforço de ajuda financeira para a Grécia; outro fator foi o índice de atividade industrial dos gerentes de compras de Chicago, que superou as previsões. Na semana, o índice Dow Jones acumulou uma alta de quase 480 pontos, em seu maior ganho em quatro pregões desde julho do ano passado. Este foi, porém, o sétimo ano consecutivo em que o Dow acumulou queda no mês de junho.

Participantes do mercado advertiram que parte da alta dos últimos dias pode ter resultado de compras por gestores de fundos para ajustes em suas carteiras, movimento típico dos finais de trimestre. "Este sem dúvida não é um momento para investir freneticamente. O que estamos vendo é um fluxo de dinheiro para ações que estão melhorando determinadas posições. É investimento real, mas eu não sei se é para o longo prazo", comentou Joseph Cangemi, do BNY ConverEx Group.

"Nas últimas semanas, estamos vendo as ações dos setores industrial e de materiais recuperarem o manto da liderança, que nos meses anteriores elas haviam cedido para setores mais defensivos. Isso nos diz que talvez este período de debilidade econômica na verdade seja apenas um fenômeno de curto prazo", disse Hank Smith, da Haverford Investments.

Das 30 componentes do Dow, apenas quatro ações fecharam em baixa (Bank of America -1,62%, McDonald''s -0,30%, Travelers -0,32% e Pfizer -0,34%). Entre os destaques positivos estavam Intel (+3,60%), Caterpillar (+3,00%), Hewlett-Packard (+2,39%) e United Technologies (+2,36%).

As ações da First Solar, do setor de energia solar, subiram 2,20%, depois de o Departamento de Energia dos EUA aprovar garantias de crédito de US$ 4,5 bilhões para projetos da empresa. As da eBay, da área de comércio eletrônico, avançaram 4,57%, em reação à proposta de tarifas para operações com cartões de débito e de crédito feita ontem pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano). As ações da Sotheby''s subiram 1,7%, depois de a empresa ter promovido ontem, em Londres, seu maior leilão de arte contemporânea, vendendo US$ 174,1 milhões.

O índice Dow Jones fechou em alta de 152,92 pontos (1,25%), em 12.414,34 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 33,03 pontos (1,21%), em 2.773,52 pontos. O S&P-500 fechou em alta de 13,23 pontos (1,01%), em 1.320,64 pontos. O NYSE Composite fechou em alta de 90,60 pontos (1,10%), em 8.319,10 pontos. No mês de junho, o Dow acumulou uma queda de 1,24%, o Nasdaq, uma baixa de 2,18% e o S&P-500, uma perda de 1,83%. No segundo trimestre, o Dow acumulou uma alta de 0,77%, o Nasdaq, uma queda de 0,27% e o S&P-500, uma baixa de 0,39%. No primeiro semestre, o Dow acumulou uma alta de 8,57%, o Nasdaq, um ganho de 6,88% e o S&P-500, um avanço de 6,96%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.