Bolsa de NY fecha em alta pelo terceiro dia seguido

O mercado norte-americano de ações fechou em alta pelo terceiro dia consecutivo, em reação ao indicador de produção industrial dos EUA em março, ao informe de resultados da Yahoo! no primeiro trimestre e a declarações da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen. As ações do setor de biotecnologia, que haviam caído muito recentemente, recuperaram terreno e o Nasdaq Biotechnology Index subiu 2,4%.

Agencia Estado

16 de abril de 2014 | 18h13

A produção industrial dos EUA cresceu 0,7% em março, quando a expectativa era uma expansão de 0,4%. Yellen reafirmou que o Fed está comprometido com medidas de estímulo à economia e disse que os investidores devem prestar atenção aos indicadores de inflação e desemprego como sinais sobre as decisões de política monetária. À tarde, o "livro bege" do Fed indicou que a economia norte-americana continua a se recuperar na maioria das regiões.

Outro fator positivo para o mercado foi o informe de que o PIB da China cresceu 7,4% no primeiro trimestre, em comparação com o mesmo período de 2013 - menos do que os 7,7% do quarto trimestre, mas acima da expectativa de 7,3%. Alguns participantes do mercado disseram que o indicador foi fraco e sugere que o governo da China poderá anunciar novas medidas de estímulo; outros destacaram que os dados ficaram acima da expectativa.

Entre as ações que divulgaram resultados do primeiro trimestre, os destaques foram Yahoo! (+6,26%), Bank of America (-1,59%) e Intel (+0,60%). Google (+3,75%), IBM (-0,31%) e American Express (+1,58%) divulgariam balanços após o fechamento.

O índice Dow Jones fechou em alta de 162,29 pontos (1,00%), em 16.424,85 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 52,07 pontos (1,29%), em 4.086,23 pontos. O S&P-500 fechou em alta de 19,33 pontos (1,05%), em 1.862 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsas de Valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.