Bolsa de NY fecha em queda com recuo de bancos

O mercado norte-americano de ações fechou em queda. Em dia sem indicadores econômicos nos EUA, as atenções do mercado se voltaram para o noticiário sobre empresas.

RENATO MARTINS, Agencia Estado

27 de setembro de 2010 | 18h11

As ações dos bancos estavam entre as que mais caíram. Na sexta-feira depois do fechamento, as autoridades reguladoras dos EUA assumiram o controle de três cooperativas de poupança e crédito falidas. No sábado, o Wall Street Journal noticiou que estão paralisadas as conversações para a aquisição do M&T Bancorp, de Buffalo (NY), pelo espanhol Santander. E nesta segunda-feira, a Moody''s rebaixou em três graus o rating do Anglo Irish Bank.

Das 30 componentes do Dow Jones, apenas cinco ações fecharam em alta. Entre os destaques negativos estavam as ações dos bancos (Bank of America -2,65%, JPMorgan Chase -1,81%).

As ações da companhia aérea AirTran Holdings subiram 61,32%, depois de anunciado um acordo para a compra da empresa pela Southwest Airlines por US$ 1,4 bilhão. As da fabricante de xampu Alberto Culver subiram 19,57%, em reação ao anúncio do acordo para a compra da empresa pela anglo-holandesa Unilever por US$ 3,7 bilhões.

No setor de tecnologia, as ações da Research in Motion, fabricante do Blackberry, recuaram 1,04%; depois do fechamento, a empresa lançaria um computador-tablet, o PlayBook, para concorrer com o iPad da Apple.

O índice Dow Jones fechou em queda de 48,22 pontos (-0,44%), em 10.812,04 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 11,45 pontos (-0,48%), em 2.369,77 pontos. O S&P-500 fechou em queda de 6,51 pontos (-0,57%), em 1.142,16 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqaçõesbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.