Bolsa de NY fecha em queda pela 4ª vez seguida

O mercado norte-americano de ações voltou a fechar em queda. O índice Dow Jones caiu pelo quarto pregão consecutivo e fechou abaixo dos 11 mil pontos pela primeira vez desde 9 de março. Este também foi o quarto pregão consecutivo de queda do Nasdaq e o terceiro do S&P-500. Operadores disseram que a preocupação com a inflação e com a perspectiva das taxas de juro continua a determinar o comportamento do mercado. "O mercado está numa terra de ninguém, neste momento. Não sabemos se ele está passando por uma correção ou se este é o início de um movimento prolongado de queda", disse à CNN o chefe de operações com ações da Federated Investors, David Briggs. O mercado abriu em alta e o Dow Jones chegou a subir 75 pontos, em dia de baixa dos preços do petróleo, mas reverteu a direção no começo da tarde, depois da notícia de que a sede do Parlamento britânico havia sido fechada devido à suspeita de um ataque terrorista com a bactéria antraz. "Havia rumores de uma substância perigosa na Câmara dos Comuns, e isso ajudou a provocar a onda de vendas. O mercado está ansioso. Qualquer coisa é suficiente para desequilibrá-lo", comentou Brian Williamson, vice-presidente de operações com ações da Boston Company Asset Management. Entre as componentes do Dow Jones, as ações da DuPont caíram 2,6%, depois de o Deutsche Bank rebaixar sua recomendação para o setor químico, dizendo que ele sentirá em breve o impacto da desaceleração do crescimento econômico dos EUA; as da Lyondell Chemical recuaram 2,8%. As da Boeing subiram 1,00%, depois de a Banc of America Securities reiterar sua recomendação de compra. As da Exxon Mobil caíram 2,62%, em reação à baixa dos preços do petróleo. As ações das companhias aéreas, porém, subiram (AMR +1,5%, Continental +3%). As da L-3 Communications, do setor de tecnologia militar, subiram 4,7%; analistas especulam que a empresa poderá vender ativos ou mesmo ser colocada à venda depois da morte de seu fundador e chairman, Frank Lanza. O índice Dow Jones fechou em queda de 71,24 pontos (0,65%), em 10.930,90 pontos. A mínima foi em 10.928,34 pontos e a máxima em 11.077,38 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 10,98 pontos (0,51%), em 2.151,80 pontos, com mínima em 2.150,69 pontos e máxima em 2.184,44 pontos. O Standard & Poor's-500 caiu 7,70 pontos (0,61%), para 1.256,15 pontos. O NYSE Composite recuou 63,65 pontos (0,79%), para 8.037,06 pontos. O volume negociado na NYSE ficou em 1,842 bilhão de ações, de 1,900 bilhão ontem; 1.294 ações subiram, 1.996 caíram e 156 fecharam nos mesmos níveis de ontem. No Nasdaq, o volume ficou em 1,957 bilhão de ações negociadas, de 2,117 bilhões ontem, com 1.355 ações fechando em alta e 1.659 em queda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.