Bolsa de NY opera em baixa com indicadores da China

As Bolsas dos EUA estão em queda, em reação aos dados fracos de exportações e de preços ao consumidor na China em fevereiro e à revisão para baixo do PIB do Japão no quarto trimestre de 2013. Os investidores também continuam a acompanhar o noticiário sobre a Ucrânia,, depois de o governo russo manifestar apoio à convocação, pelo Parlamento regional da região ucraniana da Crimeia, de um referendo sobre a reincorporação à Rússia, dia 16.

Agencia Estado

10 de março de 2014 | 14h30

"Vemos várias situações globais, como China e Japão, em combinação com Ucrânia, e os investidores estão tentando reduzir um pouco da exposição a ações que eles vêm carregando no último ano", disse o trader Jeffrey Yu, do UBS.

A China informou na noite de sexta-feira, 7, que teve um déficit comercial de US$ 22,98 bilhões em fevereiro, depois de um superávit de US$ 31,86 bilhões em janeiro; as exportações caíram 18,1% em relação a fevereiro do ano passado, quando os economistas previam um crescimento de 5%. O índice de preços ao consumidor subiu 2,0% em fevereiro, em comparação com o mesmo mês do ano passado, após uma alta de 2,5% em janeiro; o índice de preços ao produtor caiu 2,0% em fevereiro, em relação ao mesmo mês de 2013, depois de uma baixa de 1,6% em janeiro.

O Japão revisou o crescimento do PIB no quarto trimestre para 0,2%, de 0,3% na estimativa preliminar; a taxa anualizada de crescimento foi revisada para 0,7%, de 0,1%. O país informou que teve um déficit em conta corrente de 1,589 trilhão de ienes em janeiro (quarto mês consecutivo de déficits) e que teve um saldo comercial negativo de 2,35 trilhões de ienes em janeiro.

Entre os destaques negativos da sessão estão as ações de empresas da área de commodities, como Alcoa (-2,1% há pouco). As da Boeing caíam 2,4%, após o desaparecimento de um Boeing 777-200 da Malaysia Airlines desaparecer com 239 passageiros a bordo no Mar do Sul da China, no sábado.

Às 14h20 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 60 pontos (0,37%), para 16.391 pontos; o Nasdaq recuava 9 pontos (0,22%), para 4.326 pontos; o S&P-500 perdia 3 pontos (0,20%), para 1.874 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresNYChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.