Bolsa de NY opera em queda com temor sobre China

O mercado norte-americano de ações opera em queda. Os investidores temem que o fato de o PIB da China ter crescido mais do que se previa em 2010 leve o país a adotar mais medidas para evitar um superaquecimento de sua economia. Ações de empresas ligadas a matérias-primas e energia estão entre as que mais estão caindo, em dia de baixas dos preços do petróleo, dos metais e de outras commodities.

RENATO MARTINS, Agencia Estado

20 de janeiro de 2011 | 15h38

"A preocupação é com o aumento do risco de inflação. Eles (os chineses) terão de apertar a política monetária um pouco mais. O fato é que o nível geral dos preços está começando a subir na China e eles terão de adotar medidas mais significativas", disse Barry Knapp, diretor de pesquisa da Barclays Capital. O PIB da China cresceu 10,3% em 2010, ante 9,2% em 2009, e o índice de preços ao consumidor do país subiu 3,3% em 2010, após deflação de 0,7% em 2009.

Entre os indicadores divulgados nos EUA, o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada ficou abaixo das previsões, as vendas de imóveis residenciais usados cresceram mais do que se previa em dezembro e o índice dos indicadores antecedentes da economia também subiu mais do que se esperava. O índice de atividade do Fed de Filadélfia, porém, ficou abaixo das previsões em janeiro, enquanto o componente de preços mostrou aceleração.

Segundo David Klaskin, da Oak Ridge Investments, outro fator para a baixa das ações nos EUA é o fato de que algumas ações ficaram caras depois das altas recentes. "Precisamos de uma mudança de liderança agora, porque algumas das ações que vinham liderando o mercado subiram exageradamente", disse Klaskin.

Entre as componentes do índice Dow Jones, os destaques negativos são as ações de empresas ligadas a matérias-primas e energia (Alcoa caía 1,87%, DuPont -1,74%, ExxonMobil -1,34%). As da Boeing recuavam 1,02%, depois de a empresa anunciar que demitirá 1.100 funcionários até o fim de 2012, por causa da redução na demanda por aviões de carga. No setor financeiro, as ações do Morgan Stanley subiam 3,32%, em reação a seu informe de resultados.

Às 15h27 (de Brasília), o Dow Jones caía 30 pontos (-0,25%), para 11.795 pontos; o Nasdaq recuava 27 pontos (-1,00%), para 2.698 pontos; e o S&P-500 perdia 5 pontos (-0,39%), para 1.276 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqPIBChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.