Bolsa de NY opera em queda em reação a indicadores

As Bolsas dos EUA operam em queda, com o mercado continuando a mostrar nervosismo com a perspectiva da economia global. O início da sessão foi marcado pela volatilidade, com os principais índices oscilando após a divulgação de dois indicadores. Nova York, assim como boa parte da região nordeste dos EUA, está sendo atingida por uma tempestade de neve; voos foram cancelados, escolas foram fechadas e algumas linhas do metrô da cidade foram temporariamente desativadas.

Agencia Estado

05 de fevereiro de 2014 | 14h09

A Automatic Data Processing (ADP) informou que foram criados 175 mil postos de trabalho no setor privado em janeiro, quando a expectativa era de 193 mil; o número do mês anterior foi revisado para baixo. Já o índice de atividade não industrial do Instituto para Gestão de Oferta (ISM, dos gerentes de compras) subiu a 54,0 em janeiro, de 53,0 em dezembro; os economistas previam que ele ficasse em 53,5.

"As pessoas já tinham em mente que o número de empregos da ADP poderia ser significativamente mais baixo. O mercado de ações está se recalibrando para um pouco menos de crescimento do que as pessoas esperavam no fim de 2013", disse o estrategista Michael O''Rourke, da Jones Trading Institutional Services.

Entre as ações de empresas que divulgaram resultados, os destaques são Allergan (-0,8% há pouco), Merck (+2,1%) e Time Warner (-2,0%). Entre as ações de empresas que divulgam balanços hoje após o fechamento, os destaques são Prudential Financial (-1,6%), Disney (-0,7%) e Twitter (-1,8%).

Às 13h57 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 49 pontos (0,32%), para 15,395 pontos; o Nasdaq recuava 48 pontos (1,21%), para 3.982 pontos; o S&P-500 perdia 11 pontos (0,66%), para 1.743 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.