Bolsa de NY reage à surpresa positiva de dado industrial

As ações em Wall Street se recuperam das pesadas quedas da abertura. A notícia de que o setor industrial cresceu em fevereiro ajudou a diminuir o nervosismo causado pelos mercados asiáticos e pelos rumores de problemas com créditos hipotecários nos EUA. O Dow Jones, que chegou a cair 200 pontos cinco minutos depois abertura, estava em queda de 15 pontos, ou 0,12%, por volta das 13h35 (de Brasília). Vários componentes do Dow Jones haviam passado para território positivo, entre eles Altria (+0,1%), Boeing (+0,3%), Coca-Cola (+0,3%) e Merck (+0,7%). A lista de quedas incluía Alcoa (-1,3%), Caterpillar (-1,1%), General Motors (-1,00%) e IBM (-1,3%). Entre os outros grandes índices, o S%P caía 0,16% e o Nasdaq estava em baixa de 0,37%. O mercado reconquistou terreno com o anúncio de que o índice de atividade industrial do Instituto para Gestão de Oferta (ISM, ex-NAPM) subiu para 52,3 em fevereiro, superando a expectativa de que o indicador subiria de 49,3 em janeiro para apenas 50,0 no mês passado. Acima de 50, o índice aponta crescimento das atividades. Em meio às preocupações com o mercado hipotecário, o SunTrust Banks revisou em alta seus números de crédito inadimplente, o que reduziu o lucro no quarto trimestre a US$ 498,6 milhões, dos US$ 523,6 milhões informados anteriormente. O estrategista chefe de investimento do Robert W. Baird, Bruce Bittlers, disse que os investidores não se recuperaram realmente da queda de 416 pontos do Dow Jones na terça-feira (ontem, o índice recuperou apenas 52 pontos) e isto ajudou a causar "o pânico de vendas esta manhã". As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.