Bolsa de NY recua após comunidado do Federal Reserve

A Bolsa de Nova York opera com os principais índices em direções divergentes e muito próximos dos níveis de quarta-feira, 30. Os investidores continuam a digerir o comunicado divulgado pelo Federal Reserve nesta quinta-feira, 31. O índice de atividade dos gerentes de compras de Chicago saltou para 65,9 em outubro, de 55,7 em setembro; a maior variação mensal do índice em mais de 30 anos alimentou entre os investidores a expectativa de que o Fed comece a reduzir seu programa de estímulo à economia. O número de pedidos de auxílio-desemprego tiveram uma queda menor do que se previa na semana passada.

Agencia Estado

31 de outubro de 2013 | 14h29

"Quanto mais boas notícias sobre a economia, mais crescem as chances de que a redução começará mais cedo", disse Hank Smith, executivo-chefe de investimentos do Haverford Trust. "parece que começamos a nos inclinar para onde boas notícias são más notícias", comentou o estrategista James Paulsen, da Wells Capital Management. Para ele, as ações norte-americanas ainda podem subir mais, mas está crescendo o dilema sobre onde é melhor estar no mercado dos EUA. Recentemente, Paulsen disse que começou a favorecer ações internacionais, inclusive as do Japão, em detrimento das norte-americanas.

Entre os destaques da sessão estão ações de empresas que divulgaram resultados, como ExxonMobil (+1,3% há pouco), ConocoPhillips (+0,8%), Starbucks (+0,1%), Visa (-3,5%), Facebook (+3,5%), Expedia (+16,7%) e Avon Products (-23,6%).

Às 14h08 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 14 pontos (0,09%), para 15.604 pontos; o Nasdaq subia 2 pontos (0,06%), para 3.932 pontos; o S&P-500 recuava 0,2 ponto (0,01%), para 1.763 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.