Bolsa de NY reduz queda com AIG e Dell

As Bolsas em Nova York seguem em baixa, mas dão sinais de estabilização, ajudadas pelo desempenho positivo de empresas como AIG e Dell. O Dow Jones chegou a operar brevemente em alta pouco antes das 13 horas (de Brasília), mas às 13h20 caía 0,3%. O S&P 500 estava em baixa de 0,09% e o Nasdaq estava em queda de 0,24%. A gigante seguradora American International Group (AIG), subia 3,2%, após anunciar um salto no lucro líquido e um plano ambicioso de recompra de ações e pagamento de dividendos. A fabricante de computadores Dell subia 1,7%, apesar de ter anunciado ontem à noite que seu lucro no quarto trimestre caiu 33% em relação ao mesmo período do ano passado. No setor de tecnologia, Novell despencava 3% após apresentar um inesperado prejuízo no trimestre e uma queda de 5% na receita. Adicionando motivos para os temores com o mercado de hipotecas subprime (concedidas a clientes de maior risco a juros mais altos), a New Century Financial, uma grande nos empréstimos subprime, caía 2,7% após adiar a divulgação de seu balanço. A Countrywide Financial caía 1% depois de o Wall Street Journal ter informado que a maior hipotecária dos EUA registrou forte aumento da inadimplência em 2006. Para o estrategista de mercado Marc Pado, da Cantor Fitzgerald, a correção que começou terça-feira, quando o Dow Jones caiu 416 pontos, não acabou. As bolsas internacionais mostram um cenário misto hoje. A Bolsa de Xangai subiu 1,2%, mas a Bolsa de Tóquio caiu 1,4%. Na Europa, Londres subia 0,04%, Paris e Frankfurt caíam, respectivamente, 0,51% e 0,56%. A notícia de que o índice de confiança do consumidor da Universidade de Michigan apresentou queda imprevista para 91,3 em fevereiro, de 96,9 em janeiro, teve pouco impacto no mercado. O petróleo para abril caía 0,35% para US$ 61,79 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) eletrônica. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.