Bolsa de NY registra perda e S&P acumula queda no ano

As Bolsas terminaram em baixa em Nova York, mas acima das mínimas, depois que o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, reiterou suas preocupações com a inflação, decepcionando os investidores que esperavam que o crescimento menor levaria o Fed a cortar os juros no curto prazo. As ações da General Motors pesaram sobre o Dow Jones. O índice fechou em queda de 96,93 pontos, ou 0,78%, para 12.300,36 pontos. Desde o início da semana o Dow Jones caiu 180,65 pontos, sua maior queda em três pregões consecutivos em três semanas. O Nasdaq caiu 20,33 pontos, ou 0,83%, para 2.417,10 pontos, o que deixou o índice das ações de tecnologia a apenas dois pontos de se unir ao Dow Jones no território negativo no ano. O índice Standard & Poor's 500 caiu 11,38 pontos, ou 0,80%, para 1.417,23 pontos, passando a acumular queda em 2007. O mercado foi atingido ainda pela alta do petróleo ao seu maior preço no ano e pelas encomendas de bens duráveis abaixo do esperado. "O mercado se deu conta de que, apesar da desaceleração da economia e da interpretação do que foi dito, o Fed está mantendo seu viés (de alta) e não há um corte dos juros no caminho", disse o operador Peter McCoory, da Keefe, Bruyette & Woods. No depoimento preparado, Bernanke descreveu a inflação como "inconfortavelmente alta". Na sessão de perguntas e respostas, Bernanke disse que o Fed não se afastou do viés em direção aos riscos de inflação e que a recente mudança no texto do comunicado do Fed refletiu o desejo do banco central de ter mais flexibilidade para as futuras decisões de política monetária. "Nossa política ainda é orientada em direção ao controle de inflação", que continua sendo um risco maior do que o risco de crescimento fraco, disse Bernanke no comitê econômico conjunto do Congresso. "Quero enfatizar que não nos afastamos do viés de inflação", afirmou. A General Motors caiu 2,9%, pior desempenho entre os 30 componentes do Dow Jones. O sindicato United Auto Workers (UAW) disse que a fabricante de autopeças Delphi, cujo principal cliente é a GM, fez uma nova oferta sobre salários e benefícios ao UAW no último dia 21, mas o UAW rejeitou a proposta e achou que não valia a pena fazer uma contra-oferta. Altria (+1,3%) foi a única alta entre os integrantes do Dow Jones. O Goldman Sachs adicionou as ações à sua lista de papéis americanos cuja compra recomenda, afirmando que a empresa de alimentos e tabaco, que vai cindir sua unidade Kraft Foods na sexta-feira, aprovará, no fim do verão (no hemisfério Norte), a mesma medida para sua unidade de cigarros Philip Morris International. O volume na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse) subiu para 1,53 bilhão de ações, de 1,38 bilhão de ações ontem. O total de 2.158 ações caíram e 1.140 subiram. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.