Bolsa de NY sobe após Bernanke reforçar política frouxa

Índice Dow Jones subiu 0,76%, Nasdaq avançou 0,78% e o S&P-500 teve ganho de 0,62%

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado ,

27 de abril de 2011 | 17h50

Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em alta, depois de o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, afirmar em entrevista coletiva que o banco central vai manter a política monetária frouxa mesmo depois de encerrar o programa de compras de títulos, em junho.

"Bernanke deixou muito claro que o estímulo monetário extraordinário não vai acabar junto com as compras de títulos, visto que o balanço do Fed permanecerá constante", disse Stephen Cucchiaro, executivo-chefe de investimentos da Windhaven Investment Management. "Os mercados adoraram esse esclarecimento."

Para Michael Sansoterra, gerente de carteiras de investimento do RidgeWorth Large Cap Growth Fund, Bernanke essencialmente disse que "não há motivo para esperar nada diferente do Fed tão cedo, e isso era o que os investidores estavam prevendo. O banco central deu a partida na economia e agora está deixando o motor funcionar."

Paralelamente à entrevista coletiva de Bernanke, o Fed divulgou suas novas estimativas para a economia norte-americana. A instituição diminuiu a previsão de crescimento da economia dos EUA em 2011 para a faixa de 3,1% a 3,3% e elevou a projeção de 2012 para o intervalo de 3,5% a 4,4%. O banco central também reduziu a estimativa para a taxa de desemprego neste ano.

O índice Dow Jones da Bolsa de Nova York subiu 95,59 pontos, ou 0,76%, para 12.690,96 pontos. O Nasdaq avançou 22,34 pontos, ou 0,78%, para 2.869,88 pontos. O S&P-500 teve ganho de 8,42 pontos, ou 0,62%, para 1.355,66 pontos.

No mercado de Treasuries (títulos do Tesouro dos EUA), os preços dos títulos caíram, com respectivo movimento inverso dos juros, após os comentários de Bernanke sobre a manutenção de uma política monetária frouxa gerarem receios de inflação.

No final da tarde em Nova York, o juro projetado pelos T-Bonds de 30 anos estava em 4,454%, de 4,393% na terça-feira; o juro das T-Notes de 10 anos estava em 3,355%, de 3,315%; o juro das T-Notes de dois anos estava em 0,648%, de 0,619%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.