Bolsa de Tóquio avança 1,5% com fator BCE

A Bolsa de Tóquio fechou em alta nesta sexta-feira. Os comentários feitos pelo presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, reduziram as preocupações dos investidores sobre o financiamento da Espanha, estimulando um rali nos mercados acionários globais e alavancando os papéis das principais exportadoras nipônicas, como Honda Motor, que ganhou 3,8%, e Tokyo Electron, que disparou 4%.

Agencia Estado

27 de julho de 2012 | 06h19

O Nikkei subiu 123,54 pontos, ou 1,5%, e terminou aos 8.566,64 pontos, após subir 0,9% na sessão de quinta-feira. O volume de negociações recuou para menos de 1,7 bilhão de ações.

"O pior cenário foi evitado", disse Fumiyuki Nakanishi, gerente geral de investimentos e pesquisas da SMBC Friend Securities, em referência ao potencial resgate do governo espanhol. Kenichi Hirano, diretor operacional na Tachibana Securities, disse que, embora a perspectiva econômica da zona do euro não deva mudar tão cedo, "é provável que a tendência de subida nos preços das ações se mantenha intacta". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.