Bolsa de Tóquio cai 0,2% com corretoras e construtoras

Recuo foi motivado pela expectativa de redução na receita das empresas no segundo trimestre

Hélio Barboza, da Agência Estado,

21 de julho de 2010 | 06h58

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, com as ações de corretoras, como as da Nomura Holdings, em baixa ante o temor de redução na receita durante o trimestre abril-junho, e os papéis das empresas de construção civil pressionados por uma avaliação negativa sobre o setor. O índice Nikkei 225 baixou 21,63 pontos, ou 0,2%, e fechou aos 9.278,83 pontos.

A bolsa começou o pregão em alta, apoiada pelos ganhos de ontem nas bolsas de Nova York, que antecederam o depoimento que o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, presta hoje e amanhã ao Congresso norte-americano. A expectativa é que o depoimento traga pistas sobre o futuro da política monetária dos EUA. Mas a trajetória ascendente da Bolsa de Tóquio foi interrompida quando o iene começou a subir de novo, particularmente diante do dólar.

Segundo o economista-chefe do Credit Suisse, Neal Soss, Bernanke pode se sentir obrigado a mencionar a possibilidade de serem adotadas mais medidas de facilitação do crédito. Os analistas dizem que tais declarações poderiam puxar o dólar para baixo em relação ao iene. "Em qualquer caso, o impacto do depoimento pode ser negativo para o mercado japonês no curto prazo, mas neutro no longo prazo", disse Norihiro Fujito, estrategista da corretora Mitsubishi UFJ Morgan Stanley Securities.

Fujito disse ainda que se o Fed adotar alguma medida na direção do relaxamento da política monetária, há esperança no longo prazo de que o Banco do Japão (BOJ, banco central do Japão) possa vir com medidas para conter a atual valorização do iene. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.