Bolsa de Tóquio cai 0,4% com tecnológicas e bancos

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa, puxada pelas realizações de lucro com ações de empresas de tecnologia, como a Tokyo Electron e a Nikon. O índice Nikkei 225 perdeu 0,4%, fechando em 17.310,44 pontos. As ações dos bancos caíram, ainda sob o impacto da decisão de ontem do banco central japonês, de manter inalterada a taxa de juros. Mas, superados os efeitos da decisão, cresce a expectativa de que o Nikkei 225 avance em direção ao seu nível máximo de 2006, de 17.563 pontos. "O mercado pode atingir nova máxima em fevereiro, antes de voltar a se tornar cauteloso frente à próxima reunião do comitê de política monetária, em 20 de fevereiro", disse Mitsushige Akino, gerente-geral da Ichiyoshi Investment Management. "Outra boa notícia é que as ações de empresas menores estão se fortalecendo, o que pode trazer bons ganhos aos investidores de varejo e fazê-los comprar de forma mais agressiva." Além da realização de lucros, as ações do setor de eletrônicos foram pressionadas também pelas previsões de resultados mais fracos do que o esperado para as empresas de tecnologia dos EUA. Advantest caiu 3,5%, Fujitsu perdeu 2,1%, Nikon recuou 3% e Toshiba, 1,5%. Elpida Memory caiu 5,2%, ante a preocupação de que a queda nos preços dos chips de memória afete a recuperação dos ganhos da empresa. A empresa farmacêutica Tanabe Seitak, depois de uma forte alta de 5,4% na quinta-feira, sofreu uma queda, de 2,6%, no pregão de hoje. A Tanabe Seitak negocia uma fusão com a Mitsubishi Pharma (empresa não listada na bolsa), em um negócio que criaria o sexto maior laboratório do país. Outra farmacêutica teve queda em seus papéis, a Mitsubishi Chemical, de 1%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.