Bolsa de Tóquio cai 0,6% com temores sobre a China

Desaceleração da economia chinesa e notícias locais fizeram o Nikkei cair após o feriado de ontem

Agencia Estado

21 de março de 2012 | 06h52

No retorno após o feriado de ontem, a Bolsa de Tóquio fechou em queda. Os investidores venderam ações da Fanuc e de outras empresas sensíveis à China, com os temores sobre a desaceleração da economia chinesa. Já os papéis da Sumitomo Mitsui Trust Holdings levaram o segmento financeiro para baixo, após a notícia de que o governo japonês abriu investigação de "insider trading" em uma unidade da Sumitomo.

O Nikkei caiu 55,50 pontos, ou 0,6%, e terminou aos 10.086,49 pontos, após alta de 0,1% na sessão de segunda-feira - foi a primeira baixa do índice em seis sessões. O volume de negociações foi de 2,1 bilhões de ações.

Os principais índices caíram desde o início do pregão em meio a preocupações de uma desaceleração na economia chinesa. "Alguns investidores têm expectativas de que a China pode adotar uma política adicional de redução do aperto, mas a realidade é que as preocupações estão surgindo sobre as perspectivas econômicas do país em si", disse Kenichi Hirano, diretor operacional da Tachibana Securities.

A alta do euro em relação ao iene, para o maior patamar desde 31 de outubro, ajudou a limitar a queda das ações, afirmou Hideyuki Ishiguro, supervisor de estratégia de investimentos da Okasan Securities. O principal cenário do mercado para a China ainda é de um pouso suave, avaliou ele. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.