Bolsa de Tóquio cai 0,7% após intervenção no câmbio

Mercado foi influenciado pelo enfraquecimento do iene após intervenção do governo no mercado de câmbio

Hélio Barboza, da Agência Estado,

31 de outubro de 2011 | 07h15

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, a despeito do acentuado enfraquecimento do iene que se seguiu à intervenção do governo japonês nos mercados de câmbio. Os ganhos se mostraram temporários, com os exportadores sensíveis à moeda, como Canon e Nikon, juntando-se às ações influenciadas por balanços, como Daiichi Sankyo, e pressionando para baixo os principais índices da bolsa. O índice Nikkei 225 fechou em queda de 62,08 pontos, ou 0,7%, encerrou aos 8.988,39 pontos.

O pregão começou com tendência negativa, na medida em que os "players" se contentavam em embolsar os lucros depois de duas sessões de ganhos robustos que se seguiram ao acordo fechado na semana passada na Europa em torno de um plano para conter a crise da dívida da região. No entanto, as ações saltaram para o território positivo no meio da manhã (horário do Japão), uma vez que o iene subiu com rapidez e força depois da intervenção cambial realizada pelo Ministério das Finanças.

Takuji Okubo, economista-chefe do Societé Générale no Japão, comentou que a regra das autoridades japonesas para realizar uma intervenção cambial é que ela seja feita para limitar a força do iene, para não para enfraquecê-lo. "As circunstâncias sob as quais eles intervieram hoje se encaixam perfeitamente na regra", afirmou Okubo. "Essa regra de conduta também determina que o iene não pode se enfraquecer muito por causa da intervenção."

Ele apontou que o dólar, que subiu do meio do nível de 75 ienes para o meio do nível de 79 ienes no fechamento do mercado de ações, está agora no ponto de equilíbrio para a indústria, ou perto disso. Ao mesmo tempo, o euro também subiu fortemente, rompendo com facilidade a marca dos 111 ienes. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.