Bolsa de Tóquio cai 0,8% abalada por prisão de megainvestidor

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa, com o comportamento negativo de Wall Street na sexta-feira e a incerteza gerada por um escândalo envolvendo um megainvestidor estimulando uma onda de realizações de lucro em ações consideradas caras, como as da Toyota, Canon e Mitsubishi UFJ Financial. O investidor Yoshiaki Murakami, que gerencia o chamado fundo Murakami e se auto proclamava um ativista do acionista, admitiu, nesta segunda-feira, que violou as leis para informações privilegiadas e que poderia ser indiciado. O investidor afirmou que abandonaria seu próprio fundo e outros investimentos. Após confirmar que operou com dados privilegiados, Murakami foi preso. O Nikkei-225 fechou em queda de 121,00 pontos (0,8%), a 15.668,31 pontos, após uma alta de 285,57 pontos na sexta-feira. A maioria dos operadores afirmou que o impacto no mercado acionário das notícias sobre Murakami deve ser limitado. Mas alguns mostraram-se preocupados sobre a repercussão do assunto junto aos investidores estrangeiros. Mais de 100 companhias e organizações investem no Fundo Murakami, que gerencia cerca de 400 bilhões de ienes de recursos de terceiros. Segundo o estrategista-chefe da Daiwa SB Investments, Soichiro Monji, alguns investidores estrangeiros viam o Fundo Murakami como um símbolo das reformas estruturais do Japão e vários deles ficarão decepcionados com a degringolada do fundo. Esse analistas ponderou ainda que o incidente pode levantar dúvidas sobre a regulamentação e supervisão dos fundos de investimentos japoneses. Entre as ações que viram realizações hoje, as da Toyota perderam 1,3% e as da Canon, 0,8%. Os papéis da Mitsubishi Financial caíram 1,9%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.