Bolsa de Tóquio cai 1,1% após corte do rating da S&P

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, com o rebaixamento do rating de crédito do Japão pela agência de classificação de risco Standard & Poor''s (S&P) provocando ampla realização de lucros, que atingiu desde as exportadoras de tecnologia, como Advantest, até as financeiras, como Mitsubishi UFJ Financial Group. O índice Nikkei 225 desceu 118,32 pontos, ou 1,1%, e fechou aos 10.360,34 pontos.

HÉLIO BARBOZA, Agencia Estado

28 de janeiro de 2011 | 07h38

Os mercados em geral abriram em baixa depois do corte da S&P no rating de crédito soberano do Japão, de AA para AA-, na noite de quinta-feira (horário do Japão). Embora o movimento tenha causado no início forte queda do iene, a desvalorização da moeda - que normalmente leva a uma alta das ações do setor exportador - acabou se mostrando suficiente para catalisar a venda generalizada de ações e induzir à realização de lucros, uma vez que o Nikkei já tinha subido 14% desde o final de outubro do ano passado.

No longo prazo, o corte da S&P pode levar os investidores estrangeiros a reavaliar sua posição em papéis japoneses, disse Norihiro Fujito, estrategista da Mitsubishi UFJ Morgan Stanley Securities. "Fundos de pensão e fundos mútuos devem avaliar se é apropriado continuar investindo no Japão", afirmou. O momento do corte foi uma surpresa, acrescentou Fujito, já que os investidores estrangeiros vinham comprando ações japonesas desde o começo de novembro. Ele disse que o Nikkei pode cair para 9.500 pontos durante o primeiro semestre. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.