Bolsa de Tóquio cai 1,1% com Goldman Sachs e China

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, uma vez que os resultados decepcionantes do Goldman Sachs e a forte baixa das bolsas chineses derrubaram as ações financeiras, como as do Sumitomo Mitsui Financial Group, juntamente com todo o mercado. O índice Nikkei 225 perdeu 119,79 pontos, ou 1,1%, para 10.437,31 pontos. Foi a maior perda de pontos desde 30 de novembro.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

20 de janeiro de 2011 | 07h44

Desde a abertura, os resultados do quarto trimestre do Goldman Sachs e o dado fraco sobre construções residenciais iniciadas nos EUA, divulgados nesta quarta-feira, empurraram para baixo os índices da bolsa japonesa. À tarde, a bolsa caiu mais com a divulgação dos dados sobre o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China em dezembro. Os números mostraram uma persistente tendência inflacionária, mantendo intactas as preocupações acerca de medidas adicionais de aperto monetário por parte de Pequim.

A atenção dos investidores agora se volta para os indicadores econômicos dos EUA que serão divulgados nesta quinta-feira, como a pesquisa do panorama de negócios do Fed da Filadélfia e o número semanal de pedidos de seguro-desemprego. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.