Bolsa de Tóquio cai 1,2% com Egito, iene e balanços

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, depois que os protestos no Egito, combinados com a valorização do iene e as projeções decepcionantes da Fujitsu e da Konica Minolta, ajudaram a apagar quase todo o ganho do índice Nikkei 225 neste ano. O índice caiu 122,42 pontos, ou 1,2%, e fechou aos 10.237,92 pontos.

HÉLIO BARBOZA, Agencia Estado

31 de janeiro de 2011 | 07h35

Os principais índices da bolsa japonesa caíram bruscamente na abertura da sessão, em seguida à baixa nos contratos futuros do Nikkei para março em Chicago, à fraqueza das bolsas dos EUA na sexta-feira e à crescente turbulência política no Egito. A alta do iene contra o dólar e o euro também pesou sobre as ações.

Os balanços da Fujitsu e da Konica Minolta na última sexta-feira lançaram um balde de água fria sobre o mercado, uma vez que ambas cortaram suas projeções de lucro operacional para o ano fiscal corrente.

No intraday, o índice Nikkei chegou a cair abaixo de sua mínima de fechamento do ano passado, de 10.228,82 pontos, com as ações das exportadoras atingidas pela valorização do iene e pelas preocupações com a instabilidade política no Egito. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.