Bolsa de Tóquio cai 1%, temendo Europa e Tailândia

Empresas exportadoras e de tecnologia reagem negativamente ao contexto internacional

Hélio Barboza, da Agência Estado,

20 de outubro de 2011 | 07h22

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, uma vez que a incerteza em relação às possibilidades de uma solução para a crise da dívida europeia afetou as ações de companhias exportadoras, como a Honda, enquanto o ressurgimento das preocupações com as enchentes na Tailândia prejudicou os papéis de empresas ligadas ao segmento de drives de discos rígidos, como TDK e Showa. O índice Nikkei 225 caiu 90,39 pontos, ou 1%, e fechou aos 8.682,15 pontos.

O volume de negócios retornou a níveis mais habituais depois de vários dias em que ficou relativamente anêmico. Mas o dado foi fortalecido em grande parte pela negociação dos papéis da Tokyo Electric Power Co. (Tepco), que fechou em alta de 36%.

Um estrategista de uma importante corretora japonesa disse que, na ausência de alguma novidade importante sobre a Tepco, a movimentação com as ações foi em grande parte puxada pela especulação, possivelmente deflagrada por reportagens segundo as quais um acionista da companhia está processando o governo. Ele alega que o governo deixou de aplicar à empresa uma cláusula de imunidade prevista na antiga legislação sobre indenizações por acidentes nucleares. A falha do governo teria causado o mergulho no preço das ações. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.