Bolsa de Tóquio cai com realização de lucros

A bolsa de Tóquio fechou em queda nesta quinta-feira, em meio a um movimento de realização de lucros gerado pelos receios com a forte queda de ontem. Os investidores também têm evitado tomar posições após os resultados dos últimos pregões, que mostraram alta volatilidade no mercado, com altas e quedas intensas. O índice Nikkei recuou 0,37%, a 15.138,96 pontos, registrando o menor volume de negociações desde o fim de setembro.

Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2014 | 07h09

Durante a sessão na Ásia, o dólar teve alta moderada em relação ao iene, o que ofereceu pouco incentivo para a bolsa japonesa, que normalmente reage bem a valorizações da moeda. A divisa norte-americana era negociada a 107,21 ienes durante o fechamento dos pregões, em acima dos 106,90 ienes do dia anterior.

"O padrão de alta e correção virou a norma da bolsa", disse Daisuke Une, estrategista da Sumitomo Mitsui Banking Corp. "Mas investidores também se mantém cautelosos com a fragilidade da economia na Europa e no Japão, a desaceleração da China e o excesso de otimismo das bolsas americanas", avaliou.

Para um diretor de uma corretora europeia, ainda é cedo para afirmar que os dias de forte volatilidade ficaram para trás, mas "os investidores estão optando por esperar ao invés de tomar riscos".

A divulgação do índice de gerentes de compras (PMI) industrial do HSBC para a China, que mostrou uma melhora do setor em outubro teve pouca repercussão nos mercados japoneses. Entre as principais ações da bolsa, a Fast Retailing e o SoftBank caíram 0,7%, enquanto a Mitsubishi Motors caiu 2,6%, após a companhia informar um aumento de 23% no lucro do primeiro trimestre, alta menos intensa do que a prevista.

As ações da Foster Electric, no entanto, subiram 9,8% depois da previsão de lucro líquido para o ano ser aumentada em 55% por analistas do mercado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.