Bolsa de Tóquio fecha com alta marginal

A Bolsa de Tóquio fechou em alta pela quinta sessão consecutiva nesta sexta-feira, em dia de pouca liquidez, com a resistência do dólar ante o iene ajudando a evitar movimentos de realização de lucros e estimulando a demanda por ações de empresas exportadoras e do setor imobiliário.

SERGIO CALDAS, Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2014 | 07h41

O índice Nikkei, das ações mais negociadas na capital japonesa, registrou avanço marginal de 0,02%, a 15.318,34 pontos. Na semana, o ganho acumulado do Nikkei foi de 3,6%, o maior desde meados de abril. O volume, de 1,58 bilhão de ações negociadas, foi o segundo mais fraco do ano, em meio ao feriado conhecido como "Obon", que começou na quarta-feira e se encerra hoje.

No fim do pregão, o dólar operava perto da estabilidade frente ao iene. Na semana, o dólar se manteve acima do nível psicologicamente importante de 102 ienes. A valorização do dólar favorece a competitividade de exportadoras, como a Tokyo Electron e Kyocera, cujos papéis subiram 1,7% e 1,0%, respectivamente.

No setor imobiliário, destacaram-se Sumitomo Realty & Development (+1,8%) e Mitsubishi Estate (+1,9%). O enfraquecimento do iene tem um efeito inflacionário sobre ativos fixos como terrenos e, com frequência, ajuda a sustentar o setor.

A Sony, por sua vez, avançou 2,1% com notícias na mídia de que a empresa planeja oferecer sensores de imagem para câmeras automotivas.

No mercado de bônus do Japão, os rendimentos dos papéis da dívida do governo - conhecidos como JGBs - atingiram brevemente mínimas em 16 meses, diante do ceticismo dos investidores com a perspectiva do crescimento global. Seguindo a tendência vista nos EUA e Europa, o juro do JGB de 10 anos chegou a recuar a 0,495%, o menor nível desde abril do ano passado, antes de se recuperar a 0,5%. Com informações da Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.