Bolsa de Tóquio fecha em +0,55%

A Bolsa de Tóquio fechou com o índice Nikkei em alta de 90,55 pontos, ou 0,55%, aos 16.551,23 pontos, o maior nível de fechamento desde setembro de 2000, depois de ter avançado quase 600 pontos na sexta-feira. "A recuperação do mercado japonês é sustentada pelo vigor incomum das ações norte-americanas e pela cotação dólar/iene reagindo a isso... Tudo isso encoraja o ânimo no mercado", disse o economista Akio Yoshino, do Société Generale Asset Management. O bom desempenho de Wall Street na semana passada e o mercado de câmbio deram impulso às exportadoras. Elpida Memory, maior fabricante japonesa de chips de memória em volume de produção, atingiu recorde intraday. Ações do setor automobilístico também subiram (Nissan +1,7%). A notícia da oferta de compra da Arcelor pela Mittal fez aumentarem as expectativas de uma nova rodada de consolidação no setor, e as siderúrgicas subiram forte (JFE Holdings +6,7%, Kobe Steel +1,3%). Ações ligadas à demanda doméstica, como as do setor bancário, subiram com alto volume de negócios, ajudadas pelo aumento de 0,1% do núcleo do CPI japonês em dezembro, que aumentou a esperança de fim da deflação. Sumitomo Mitsui Financial Group ganhou 1,5%. Mitsubishi Estate, do setor imobiliário, fechou no maior nível deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.