Bolsa de Tóquio fecha em alta, com iene mais fraco

Anúncio, pelo Fed, de programa de estímulo à economia permitiu alta de papeis de exportadoras

ANTONIO ROGÉRIO CAZZALI, Agencia Estado

13 de dezembro de 2012 | 06h34

A Bolsa de Valores de Tóquio fechou o pregão desta quinta-feira em alta, com o enfraquecimento acentuado do iene a partir do anúncio de um programa de estímulo à economia feito pelo Fed, o banco central dos EUA. Isso permitiu que as ações de empresas exportadoras como as da Honda Motor e TDK subissem acentuadamente, ganhando ainda o respaldo da injeção de ativos e das ações de imóveis. O índice Nikkei subiu 1,68%, aos 9.742,73 pontos, seguindo ganho de 0,6% na sessão anterior. Foi o aumento mais acentuado desde 16 de novembro, e fechou no maior nível desde 5 de abril.

O volume de negócios totalizou 2,77 bilhões de ações comercializadas - o maior desde 9 de março - devido, principalmente, ao término iminente dos contratos de Nikkei futuros em dezembro. "A decisão do Fed realmente não trouxe qualquer surpresa", disse o gerente-geral de equities da SMBC Nikko Securities, Hiroichi Nishi. "Mas a questão mais profunda é que o banco central dos EUA vai continuar com suas medidas agressivas para promover o crescimento econômico", disse ele.

"As preocupações com o enfraquecimento do dólar compensam as esperanças de crescimento econômico no exterior, bem como as novas medidas de relaxamento monetário que poderão ser tomadas pelo Banco do Japão (BoJ, banco central do país) após as eleições de domingo", acrescentou o analista de mercado da Monex, Toshiyuki Kanayama.

"O Partido Liberal Democrático (PLD), de oposição, continua se preparando para uma grande vitória no domingo, nas eleições gerais para a Câmara Baixa", afirmou Mitsushige Akino, gerente de fundos da Ichiyoshi Investment Management. Às 4h, no horário de Brasília, o dólar era negociado a 83,63 ienes, enquanto que um euro comprava 109,39 ienes.

As ações de maior liquidez, sensíveis às exportações, tiveram bom desempenho no mercado, com os papéis da Fanuc subindo 4,6% e TDK avançando 5,6%. Honda Motor e Kyocera também subiram, respectivamente, 2,7% e 2%.

As ações da instituições financeiras e do ramo imobiliário também avançavam na expectativa de que o BoJ aplique medidas de relaxamento monetário. Os papéis da Nomura Holdings somaram 4%, Daiwa Securities Group subiu 4,1%, e as ações da Sumitomo Mitsui Financial Group e Dai-ichi Life Insurance ganharam, respectivamente, 2,7% e 2,4%.

A Mitsubishi Estate conduziu grande parte das ações do setor de imóveis, avançando 3,1%.

As ações da Sharp também subiram 6,4% no pregão, após notícias de que a Apple está trabalhando com componentes produzidos por fornecedores da Ásia, incluindo os fabricados pela Hon Hai Precision Industry e pela Sharp, a fim de testar uma série de modelos para aparelhos de televisão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.