Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bolsa de Tóquio fecha em alta de 0,3%

A Bolsa de Tóquio terminou a sessão desta quinta-feira revertendo as perdas de ontem com investidores comprando ações por um preço mais barato, barganhando as operações. O enfraquecimento do dólar frente ao iene, no entanto, limitou os ganhos.

EDGAR MACIEL, Agência Estado

26 de junho de 2014 | 04h36

O índice Nikkei subiu 0,3%, aos 15.308,49 pontos, após a queda de 0,7% na quarta-feira.

Com a liquidação de ontem, os preços das ações aumentaram levemente no pregão de hoje, mas a queda do dólar criou uma barreira para o mercado japonês. Ontem, o Departamento do Comércio dos Estados Unidos revisou o Produto Interno Bruto do primeiro trimestre para uma contração de 2,9%, acima da previsão de -2,0. A segunda leitura havia apresentado uma contração de 1,0%. Este foi o resultado negativo mais acentuado desde que a recessão acabou no país há cinco anos.

Com o cenário econômico norte-americano negativo, às 3h (de Brasília), horário de fechamento da bolsa japonesa, o dólar estava cotado a 101,75 ienes, de 101,88 ienes da sessão anterior.

"Embora o resultado negativo do crescimento norte-americano seja preocupante, isso ainda não deve afetar o mercado de ações do país. O foco agora é saber a quantidade de ações que os fundos de pensões japoneses vão comprar, em vez de quão intensa será a queda do iene", disse Kenichi Hirano, analista da Tachibana Securities.

No mercado corporativo, os resultados positivos da KDDI e da Dentsu, que subiram 2,7% e 2,4%, respectivamente, ajudaram a sustentar a alta do Nikkei. Como destaque negativo, Canon e Honda Motor sofreram com a pressão de venda de ex-dividendos e registraram queda de 2,3% e 0,1%, respectivamente.

As ações do Yahoo Japan subiram 0,9% após o anúncio de que, junto com o SoftBank, vai investir no ramo de cartões de crédito. Com informações da Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
TÓQUIOBOLSAFECHAMENTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.