Bolsa de Tóquio fecha em alta de 1,5%

A Bolsa de Tóquio fechou com o índice Nikkei em alta de 237,82 pontos (1,52%) a 15.901,16 pontos. Ações de tecnologia e de empresas exportadoras tiveram forte recuperação, ajudadas pela valorização do dólar frente ao iene. O Softbank, um dos pesos-pesados do índice, ganhou 3,6%, com a notícia de que está em negociação para comprar uma fatia majoritária da unidade japonesa da Vodafone. Yahoo Japan, empresa do grupo Softbank, saltou 7,4%. Mas o giro ficou baixo, com muitos investidores relutantes em entrar no mercado antes de eventos importantes marcados para esta semana, entre eles a reunião de política monetária do Banco do Japão (BOJ) e o vencimento de contratos de opções e futuros de março na Bolsa. De acordo com o gerente de fundos Makoto Sakuma, o mercado deverá seguir de lado por umas duas semanas, até que as condições de oferta e demanda melhorem. Ele afirmou também que os players já precificaram o possível fim da política ultra-flexível do BOJ. Embora a reação tenha sido limitada, operadores disseram que o mercado de Tóquio foi ajudado por dados trimestrais do ministério de Finanças japonês mostrando um aumento de 9,5% dos gastos com investimentos por parte das companhias no quarto trimestre do ano passado. As ações da Suzuki caíram mais de 4% na abertura, mas depois recuperaram as perdas e fecharam em baixa de apenas 0,4%. Os investidores acompanharam atentamente as notícias de que a GM pode querer vender parte de sua fatia de 20% na empresa. Nomura Holdings subiu 3,9%, depois de a maior corretora japonesa ter afirmado que planeja pagar um dividendo de 48 ienes por ação no seu trimestre fiscal atual, que termina em 31 de março. Demais bolsas asiáticas A Bolsa de Seul fechou com o índice Kospi em alta de 1,19%, sustentada por ganhos de ações de tecnologia e bancos. Na China, os índices Shangai Composto e Shenzen Composto fecharam em baixa de 0,3% cada um, com realização de lucros. A Bolsa de Hong Kong fechou com o índice Hang Seng em alta de apenas 0,06% com os investidores de lado, antes da divulgação do balanço do HSBC. Depois do fechamento do mercado, o banco informou que seu lucro antes de impostos em 2005 foi de US$ 21 bilhões, 11% maior que o do ano anterior. Em Taiwan, o índice Weighted subiu 0,34%, liderado por ações de companhias de telefonia móvel, em meio à expectativa de forte crescimento da receita no primeiro trimestre. A Bolsa de Jacarta fechou com o índice JSX Composto em alta de 0,11%. Em Kuala Lumpur, o índice Composto cedeu 0,22%. A Bolsa de Manila fechou com o índice PSE em alta de 0,84%. Em Cingapura, o índice Straits Times subiu 0,78%, fechando acima do nível de 2.500 pontos pela primeira vez em seis anos, sustentado pela expectativa de reestruturação de capital envolvendo blue chips e pelos ganhos das demais bolsas da região. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.