Bolsa de Tóquio ignora S&P e sobe 1,4% com balanços

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, uma vez que a solidez implícita nos balanços de empresas como Canon e Fanuc ajudou o índice Nikkei 225 a ignorar o corte na perspectiva da dívida soberana do Japão, efetuado pela agência de classificação de risco Standard & Poor''s (S&P). O índice subiu 133,15 pontos, ou 1,4%, e fechou aos 9.691,84 pontos.

HÉLIO BARBOZA, Agencia Estado

27 de abril de 2011 | 06h59

Desde o início da sessão, o mercado avançou sob o impulso do desempenho positivo das bolsas de Nova York na terça-feira e do forte movimento de compra de ações da peso-pesado Canon. A fabricante de máquinas fotográficas atraiu os investidores a despeito de ter apresentado um declínio no lucro líquido do primeiro trimestre e de reduzir sua previsão para o ano cheio, citando o impacto do terremoto de 11 de março e a seguida interrupção de seu canal de suprimentos.

Pesadas compras de ações da Fanuc também ajudaram o mercado a consolidar a maior parte dos ganhos iniciais, já que a fabricante de equipamentos de automação industrial fechou em alta de 3,6%. A empresa informou que seu lucro líquido mais do que triplicou em relação ao ano fiscal anterior, para 120,16 bilhões de ienes (US$ 1,469 bi).

Foi discreta a reação do mercado ao corte da perspectiva da S&P para o rating da dívida soberana do Japão, de estável para negativa. Hideyuki Ishiguro, estrategista da corretora Okasan Securities, disse que a medida não surpreende e que os investidores estão mais voltados para o comunicado de política monetária que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) divulgará nesta quarta-feira e para a entrevista coletiva que o presidente da instituição, Ben Bernanke, concederá em seguida. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.