Bolsa de Tóquio recua 0,1%, com forte baixa em energia

A Bolsa de Tóquio encerrou hoje uma seqüência de cinco pregões de alta, com o índice Nikkei 225 recuando 0,1%, para 17.875,65 pontos. As ações dos setores imobiliário e de energia elétrica foram golpeadas pelo receio dos investidores quanto a um possível aumento dos juros na reunião da semana que vem do Banco do Japão. Uma das baixas mais acentuadas foi a da fabricante de equipamentos de comunicação Oki Electric, que caiu 16% depois de anunciar, ontem, que espera para este ano fiscal um prejuízo líquido de 38 bilhões de ienes. Segundo os operadores, a despeito da inevitável retração do Nikkei 225 após os ganhos dos últimos pregões, o índice deve continuar a subir. Eles consideram que o Nikkei provavelmente testará a marca psicológica dos 18 mil pontos na próxima semana, com o interesse comprador repousando sobre as ações de primeira linha, dadas suas sólidas perspectivas de ganhos. ?A tônica atual é muito forte e, a menos que vejamos algum sinal de superaquecimento, isso continuará?, disse Hiroshi Arano, assessor da Daí-ichi Kangyo Asset Management. As empresas de energia elétrica e do setor imobiliário, que carregam dívidas relativamente pesadas, se desvalorizaram devido aos temores acerca dos efeitos de uma eventual elevação dos juros. Tokyo Electric Power declinou 1,4% e Mitsubishi Estate recuou 2,2%. As ações da Sapporo Holdings, terceira maior cervejaria do Japão, dispararam depois que o fundo de investimentos norte-americano Steel Partners propôs aumentar sua participação na empresa, por meio de uma oferta amigável. Os papéis subiram 12,6% e chegaram a 891 ienes. O Steel Partners anunciou que pretende ampliar sua participação na Sapporo para 66%, pagando 825 ienes por ação, um prêmio de 4,3% sobre os 791 ienes que o papel custava no fechamento de quinta-feira. Asahi Breweries, maior cervejaria do país, subiu 1,6%. A empresa desmentiu a notícia de que propôs uma fusão com a Sapporo. A operadora de lojas de departamento Mitsubishi perdeu 5,7%. A companhia informou que projeta uma queda no lucro, devido à redução nas vendas de roupas de inverno, provocada pelo aquecimento do clima. A Canon ganhou 3,8% após anunciar, na quinta-feira, que planeja gastar 100 bilhões de ienes para recomprar 17 milhões de ações, ou 1,3% de suas ações ordinárias. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.