Bolsa de Tóquio recua 0,1%, mas tendência é de alta

O índice Nikkei 225 da Bolsa de Tóquio recuou levemente nesta terça-feira, mas os operadores acreditam que o índice retomará a tendência de alta em direção ao nível recorde deste ano, alcançado em 7 de abril, quando chegou aos 17.563,37 pontos. O índice baixou 0,1%, ficando com 16.780,47 pontos. Os principais fatores para a baixa foram as ações da Kao e da Fuji Soft, devido ao corte nas projeções feitas pelas empresas, e também as da KDDI, afetada por uma guerra de preços no setor de telefonia móvel. O nível de resistência saiu fortalecido, já que o índice chegou a se aproximar da marca psicológica de 17 mil pontos na sessão da manhã. Mas o Nikkei acabou refletindo a cautela dos investidores após a valorização de 1,4% nos dois pregões anteriores. ?O Nikkei está a caminho de testar [o recorde do ano] antes do fim de 2006?, disse Shin Yamaji, gerente da Mitsubishi UFJ Securities. As ações da fabricante de produtos de limpeza e cuidados pessoais KAO tiveram desvalorização de 5% depois que a empresa reduziu suas projeções de ganhos para o ano fiscal que se encerra em março de 2007. A Fuji Soft fez o mesmo e teve queda de 11%, o maior porcentual de baixa do pregão. Os papéis da KDDI caíram 7,1%. Ontem, sua concorrente Softbank anunciou uma variada estratégia de redução de tarifas no mercado de telefonia móvel. As ações da Softbank tiveram baixa de 1,1%; as da NTT DoCoMo perderam 2,1%. A Yahoo Japan conseguiu valorização de 8,8%, a segunda maior alta do pregão. Na segunda-feira, a operadora do portal de Internet divulgou sólidos lucros no trimestre encerrado em setembro. A Hitachi Zosen subiu 5,5%, graças à notícia de que sua subsidiária Hitachi Zosen Fukui obteve aprovação para ser listada na Jasdaq, a bolsa eletrônica do Japão, a partir de 29 de novembro. No segundo maior IPO deste ano na bolsa japonesa, as ações da refinaria de petróleo Idemitsu Kosan encerraram seu dia de estréia cotadas a 10,77 ienes, contra um preço inicial de 9,50 ienes. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.