Bolsa de Tóquio segue NY e fecha em alta de 1,4%

Ações de exportadoras deixaram de lado temporariamente os temores com a valorização do iene

Hélio Barboza, da Agência Estado,

27 de setembro de 2010 | 07h05

A Bolsa de Tóquio fechou em alta pela primeira vez em quatro dias, uma vez que as ações do setor exportador deixaram de lado temporariamente as preocupações com a valorização do iene depois do forte rali nas bolsas dos EUA na sexta-feira. As ações das financeiras japonesas, porém, despencaram com os temores provocados pela notícia de que a Takefuji, uma das líderes do setor, pode pedir concordata. O índice Nikkei 225 ganhou 131,47 pontos, ou 1,4%, para 9.603,14 pontos, depois de ter caído 1,6% em três sessões.

A compra de ações ligadas à indústria de chips e de outras empresas de alta tecnologia foi forte desde a abertura do pregão, com a reação positiva dos investidores aos sinais de estabilização nos dados sobre o mercado imobiliário e a produção de bens duráveis dos EUA. As preocupações com a alta da moeda local ficaram parcialmente ofuscadas pelas persistentes esperanças de intervenção governamental no mercado de câmbio e de medidas adicionais de alívio monetário por parte do Banco do Japão (BoJ, banco central).

"Há a possibilidade de que o BoJ tome uma medida na próxima reunião de política monetária", disse o estrategista Hideyuki Ishiguro, da corretora Okasan Securities. Ele acrescentou que outra operação de venda de ienes pelo Japão poderia empurrar o Nikkei para o nível dos 9.700 pontos. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.