Bolsa de Tóquio sobe 0,4% com siderúrgicas e montadoras

A Bolsa de Tóquio encerrou o pregão de hoje em alta, puxada pela demanda dos caçadores de pechinchas por ações de siderúrgicas, montadoras e indústrias de eletrônica - setores que tiveram perdas recentes. Os fundos de investimento buscaram ações que oferecem dividendos elevados, como as companhias de geração de energia elétrica. O índice Nikkei 225 fechou com alta de 0,4% e total de 17.406,86 pontos. Os operadores continuam prevendo uma possível volatilidade no final da semana, com o vencimento de opções e a reunião do G-7 na Alemanha (grupo dos sete países mais industrializados do mundo), mas dizem que a demanda por ações baratas reflete a expectativa de uma recuperação do mercado no fim do mês. De acordo com o chefe de vendas da corretora Chuo Securities, Mamoru Maeda, os investidores ainda estão preocupados quanto à possibilidade de novas realizações de lucros, mas muitos deles acreditam que as ações continuarão subindo. Um sinal dessa expectativa seria o atual nível das posições de margem, aponta Maeda. Entre os papéis das siderúrgicas e da indústria eletrônica, destacaram-se Hitachi, com alta de 2,5%; Sharp, com elevação de 1,7% e Sony, que ganhou 2,5%. Nippon Steel atingiu valorização de 2,4% e JFE Holdings avançou 4,2%. No setor de geração de energia elétrica, Tokyo Electric registrou ganho de 4,9%, Kansai Electric disparou 7,5% e Chubu Electric subiu 4,4%. A fabricante de máquinas digitais e equipamentos de precisão Olympus teve alta de 3,8% depois de revisar para cima sua projeção de resultados. A Sumco, produtora de pastilhas de silicone, disparou 9,1% com a divulgação, pelo jornal de negócios ?Nikkei?, da perspectiva de lucros da empresa. As montadoras de automóveis registraram altas significativas, com exceção da Nissan, cujo ganho foi de apenas 0,3%. Ontem, a companhia havia anunciado a redução de sua estimativa de resultados e amargou uma queda de 8,3%. Toyota Motor, que informou seus resultados trimestrais após o fechamento do mercado, teve alta de 1,8%. Honda registrou elevação de 2%. Hino Motors terminou com valorização de 5,4%, depois que o Goldman Sachs elevou a classificação dos papéis da fabricante de caminhões. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.