Bolsa de Tóquio sobe 1,2% com flexibilização do BoJ

Agressividade do banco central, que vai expandir plano de compra de ativos, surpreendeu o mercado

Ricardo Criez, Agencia Estado

19 de setembro de 2012 | 06h01

A Bolsa de Tóquio fechou em alta acentuada nesta quarta-feira. A decisão do Banco do Japão (BoJ) de flexibilizar a economia surpreendeu o mercado. Ações relacionadas a commodities, como Nippon Yusen, tiveram forte elevação, enquanto Japan Airlines (JAL) apresentou uma bem sucedida estreia, superando o preço de sua IPO.

O Nikkei subiu 108,44 pontos, ou 1,2%, e terminou aos 9.232,21 pontos, após queda de 0,4% na sessão de terça-feira - foi o melhor fechamento desde 2 de maio. O volume de negociações foi forte, subindo para 2,07 bilhões de ações - pela segunda vez, em três pregões, acima dos 2 bilhões de ações.

A maior parte do aumento da participação dos investidores veio na sessão da tarde, após o BoJ anunciar que iria expandir seu plano de compra de ativos de 70 trilhões de ienes para 80 trilhões de ienes.

"A agressividade do banco central foi surpreendente", disse Nicholas Smith, estrategista de ações da CLSA, ao observar que apenas alguns economistas esperavam um movimento favorável do BoJ. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.