Bolsa de Tóquio sobe 1,9% com Europa e dado chinês

Atividade manufatureira da China ajuda a sustentar entusiasmo dos investidores

Hélio Barboza, da Agência Estado,

24 de outubro de 2011 | 07h21

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, ante a expectativa de que os líderes europeus elaborem um plano abrangente para resolver a crise da dívida da região, ao mesmo tempo que dados sobre a atividade manufatureira da China ajudaram a sustentar o entusiasmo dos investidores por empresas diretamente expostas ao mercado chinês, como Fanuc e Komatsu. O índice Nikkei 225 adicionou 165,09 pontos, ou 1,9%, e fechou aos 8.843,98 pontos.

Os principais índices subiram desde a abertura e ficaram bem acima da linha de equilíbrio por todo o dia, impulsionados pela forte alta das bolsas europeias e dos EUA na sexta-feira, com as esperanças de que os líderes europeus apresentem um plano na reunião de cúpula de quarta-feira para controlar os problemas regionais de dívida.

Ações sensíveis ao mercado chinês subiram fortemente à tarde, depois da divulgação de que o índice HSBC PMI preliminar para outubro subiu 51,1, comparado a uma leitura final de 49,9 em setembro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.