Bolsa de Tóquio sobe 1% com menor temor sobre EUA

Presidente Barack Obama disse esperar que um acordo para evitar o ‘abismo fiscal’ seja fechado antes do Natal

ANDRÉ LACHINI, Agencia Estado

29 de novembro de 2012 | 07h21

A Bolsa de Valores de Tóquio fechou em terreno positivo nesta quinta-feira com a redução das preocupações a respeito do "abismo fiscal" nos Estados Unidos, enquanto o iene se manteve fraco, o que impulsionou as compras das ações de empresas exportadoras, como Honda Motor e TDK. O índice Nikkei avançou 92,53 pontos (1%), para 9.400,88 pontos. O índice Topix ganhou 8,05 pontos (1%), para 779,44 pontos, com 32 dos 33 subíndices em terreno positivo. O volume de vendas foi apagado e ficou em 1,84 bilhão de ações.

As ações abriram em alta, após o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ter dito esperar que um acordo para evitar o "abismo fiscal" seja fechado nos EUA antes do Natal. As ações das empresas exportadoras também foram ajudadas pela fraqueza relativa do iene. Os papéis da Honda Motor avançaram 2%, enquanto os da TDK tiveram alta de 2,4%. O cenário para as empresas japonesas, contudo, permanece difícil, dizem estrategistas locais. "Sem reestruturar as empresas para valorizar o lucro, meros aumentos de preços nas ações são ilusórios", disse Hideyuki Ishiguro, supervisor de investimentos estratégicos na Okasan Securities.

As ações da Sharp ganharam 3% na jornada, após notícias de que a fabricante de eletrônicos está em negociações com a norte-americana Dell para um investimento superior a 20 bilhões de ienes. A situação da Sharp não é boa. "A empresa está apenas respirando", disse Mitsushige Akino, gestor de fundos na Ichiyoshi Investment. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.