Bolsa de Tóquio sobe 2,62% com decisão do BC japonês

A Bolsa de Tóquio fechou com o índice Nikkei em alta de 409,42 pontos (2,62%) a 16.036,91 pontos, depois que a decisão do Banco Central do Japão (BOJ, na sigla em inglês) de abandonar sua política monetária ultraflexível retirou uma incerteza sobre o mercado. As ações dos bancos estiveram entre as principais beneficiadas (Resona Holdings +5,2%, Sumitomo Mitsui Financial Group +1,6%). "O que estamos vendo é o 'efeito do anúncio' e o início de uma correlação entre pronunciamentos sobre política monetária do BOJ e o comportamento do mercado de ações", disse o estrategista do Morgan Stanley em Tóquio, Naoki Kamiyama. Os papéis da JVC saltaram 8,3%, após o Goldman Sachs ter elevado a recomendação do grupo, citando o provável aumento de seu lucro operacional no próximo ano fiscal. TDK ganhou 3,6%, com a notícia de que pretende lançar um plano de reestruturação. A empresa também foi elevada pelo Goldman Sachs. Canon subiu 0,3%, embora tenha sido reduzida pelo Merrill Lynch para "neutra". Empresas do setor imobiliário ganharam com a notícia de diminuição de escritórios vagos na região central de Tóquio. Até mesmo ações ligadas ao setor petrolífero participaram da corrida de compras hoje, apesar da queda dos preços do petróleo no mercado norte-americano. Inpex fechou em alta de 1%. Hong Kong A Bolsa de Hong Kong encerrou com o índice Hang Seng com avanço de 0,11%, com o mercado "ainda cauteloso quanto à perspectiva para as taxas de juros", segundo um analista. Na Coréia do Sul, o índice Kospi cedeu 0,22%, com os investidores estrangeiros realizando lucros, especialmente em ações de tecnologia. A Bolsa de Taiwan fechou com o índice Weighted com ganho de 0,42%, liderada por diversas blue chips (ação de primeira linha) de tecnologia, cujos papéis despertaram o interesse depois dos declínios recentes. Na China, os índices Shangai Composto e Shenzen Composto terminarma em baixa de 0,4% cada um, com realização de lucros e preocupações quando à possível retomada de ofertas públicas iniciais. Nas Filipinas, o índice PSE fechou em alta de 0,50%, liderado por ações de bancos, com os investidores concentrados nos esforços de recapitalização desse setor. Em Jacarta, Indonésia, o índice Composto subiu 0,48%, ajudado pela recuperação da Astra International (+1,5%) e do Bank Rakyat Indonésia (+2,9%). Em Cingapura, o índice Straits Times encerrou praticamente estável, com avanço de 0,07%, com os ganhos da Singapore Press Holdings (0,4%) e de ações ligadas à economia chinesa compensando a correção de lucros com blue chips, como Singapore Airlines (-1,4%). A Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, fechou com o índice Composto em alta de 0,81%. Fundos ligados ao governo ajudaram o índice a reverter as perdas do início do pregão. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.