Bolsa de Tóquio sobe 2% com acordo na Europa

Redução da dívida grega deixou investidores mais aliviados e impulsionou ações de bancos

Hélio Barboza, da Agência Estado,

27 de outubro de 2011 | 06h38

A Bolsa de Tóquio fechou com ganhos fortes, em um rali de alívio depois que os líderes europeus chegaram a um acordo para reduzir a dívida da Grécia, o que ajudou ações de bancos e financeiras, como Nomura Holdings, enquanto um euro mais alto também empurrou para cima as grandes exportadoras, como Sony e Honda. O índice Nikkei 225 fechou na máxima intraday, com um ganho de 178,07 pontos, ou 2%, encerrando aos 8.926,54 pontos.

O Banco do Japão (BOJ, banco central) decidiu expandir seu programa de compra de ativos por meio da aquisição de 5 trilhões de ienes em bônus de longo prazo do governo japonês, mas o efeito líquido sobre o pregão foi praticamente nulo.

As ações das grandes instituições financeiras encerraram com alta generalizada, impulsionadas também pelo acordo dos líderes europeus para reforçar os colchões de capital dos grandes bancos. As exportadoras se beneficiaram da tendência geral do mercado, mas aquelas com fortes laços com a Europa receberam um empurrão adicional da valorização do euro. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.