Bolsa de Tóquio sobe, apesar de rebaixamento japonês

O mercado de ações de Tóquio encerrou em leve alta nesta terça-feira, diante de uma valorização do dólar durante a sessão asiática e recuperação nos preços de petróleo no dia anterior. Esses fatores contrabalançaram os possíveis efeitos negativos na bolsa vindos do rebaixamento do rating do Japão pela agência de classificação de riscos Moody''s.

AE, Estadão Conteúdo

02 Dezembro 2014 | 07h18

O índice Nikkei fechou com elevação de 0,42%, aos 17.663,22 pontos, estendendo a série de ganhos para três sessões seguidas.

Os principais índices da Bolsa de Tóquio iniciaram o pregão mais fracos, depois que as ações em Wall Street e o dólar sucumbiram à pressão de venda na segunda-feira. Mas os papéis gradualmente passaram a recuperar terreno, à medida que a divisa norte-americana subia com demanda a preços baixos.

O mercado estava praticamente imune ao rebaixamento em um nível do rating da dívida soberana do Japão para A1, de Aa3, pela agência Moody''s, que citou a elevada carga de dívida do país. O corte na avaliação ocorreu depois que o primeiro-ministro Shinzo Abe decidiu no mês passado adiar o aumento no imposto sobre vendas, que estava planejado para 2015. Agora, a elevação do tributo só ocorrerá em 2017.

"Pouco dívida do Japão é detida por estrangeiros, por isso, a não ser que as taxas de juros registrem subidas acentuadas, o cenário de investimento em ações não deve ser muito prejudicado", afirmou Shunichi Otsuka, gerente geral de pesquisa e estratégia na Ichiyoshi Asset Management.

Para Naoki Fujiwara, gestor de fundos da Shinkin Asset Management, nem investidores de ações, nem de dívida devem se preocupar muito, tendo em vista que o Banco do Japão (BOJ) está desempenhando um papel muito forte nos marcadores financeiros agora. "O banco central deve agir rapidamente ao primeiro sinal de qualquer problema nas taxas, para controlar a dificuldade", disse ele.

A Moody''s também decidiu cortar os ratings de vários bancos japoneses: Development Bank of Japan, Shoko Chukin Bank, Sumitomo Mitsui Banking, Shizuoka Bank, Chugoku Bank, Sumitomo Mitsui Banking, Shizuoka Bank, Bank Of Tokyo-Mitsubishi UFJ e o Mitsubishi UFJ Trust & Banking Corp. Mas o efeito líquido sobre aqueles com ações listadas em bolsa foi nula ou insignificante.

Além disso uma melhora no mercado de petróleo na segunda-feira ajudou as ações de empresas do setor energia. Os papéis da Inpex subiram mais de 3%, enquanto os da JX Holdings avançaram cerca de 1,6%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.