Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bolsa de Tóquio tem queda acentuada de 1,7%

As ações sensíveis à desaceleração da economia global lideraram o declínio

DOW JONES, Agencia Estado

15 de dezembro de 2011 | 06h44

As preocupações sobre os problemas da dívida soberana europeia e a queda nos preços das commodities derrubaram a Bolsa de Tóquio, no Japão, que recuou para o menor índice em duas semanas. Nesta quinta-feira, o Nikkei perdeu 141,76 pontos, ou 1,7%, e encerrou aos 8.377,37 pontos, após baixa de 0,4% na sessão anterior. Foi o quinto pregão no campo negativo nas últimas seis sessões, com perda de 4% no período.

Os principais índices caíram na abertura do pregão e pioraram na sessão da tarde, também influenciados pela desvalorização do euro. "O mercado está cada vez mais com aversão ao risco", disse Hideyuki Ishiguro, supervisor de estratégia de investimentos da Okasan Securities.

As ações sensíveis à desaceleração da economia global lideraram o declínio. O estaleiro Nippon Yusen desabou 4,6%, enquanto Mitsui OSK Lines despencou 5,5%. Entre as tecnológicas, TDK deslizou 4,4% e Tokyo Electron baixou 3%. Já as fabricantes de máquinas Komatsu e Hitachi Construction Machinery deslizaram 4,2% e 4,1%, respectivamente, influenciadas pela liquidação em Nova York dos papéis da Caterpillar.

A Olympus teve a mais pesada perda no Nikkei, ao retroceder 21% - sua pior baixa porcentual desde 8 de novembro. A empresa corrigiu vários balanços e escapou, momentaneamente, de ser desligada da lista de Tóquio.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquiobaixa 17%

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.