Bolsa de Tóquio tem queda com dados econômicos ruins

A bolsa de Tóquio fechou em baixa nesta sexta-feira em meio a divulgação de dados econômicos que vieram abaixo das expectativas e ao enfraquecimento do dólar. O índice Nikkei terminou a sessão em queda de 0,23%, a 15.424,59 pontos.

ALEXANDRE DALLARA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

29 de agosto de 2014 | 10h05

O início do pregão foi marcado pela pressão de baixa com o aumento das tensões entre Rússia e Ucrânia, que influenciaram os mercados americanos e refletiram no dólar. No mercado interno, foram divulgados ontem a produção industrial japonesa, que teve crescimento de apenas 0,2%, um ponto porcentual abaixo das expectativas dos economistas. A taxa de desemprego também decepcionou ao vir ligeiramente maior do que as previsões, indicando maior corte de vagas no mercado de trabalho.

Segundo o analista da CLSA Equity Nicholas Smith, "a lista de medidas políticas esperadas para os próximos meses é grande, o que deve fazer de setembro um mês instável". "O Governo planeja cortar as taxas de juros e isso será um teste de coragem porque será preciso mexer com vários grupos de interesse", explicou.

Com quedas em três das últimas quatro sessões, o recuo da bolsa de Tóquio foi de 0,74% no acumulado da semana. No mês, o mercado acionário apresentou perda ainda mais intensa, de 1,5%.

Entre as maiores quedas nesta sexta-feira, estão as ações da Fanuc (-1,8%), da Astellas (-1,6%). Contrariando as expectativas, as empresas fornecedoras de componentes para o iPhone da Apple também registraram perdas, apesar das expectativas com o lançamento do novo modelo da marca no mercado dos Estados-Unidos, confirmado para o dia 9 de setembro, com a Foster Electric recuando 0,7%.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobolsamercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.