Bolsa de Xangai sobe 2,2% no fechamento

A forte valorização das ações de bancos puxou a alta da Bolsa de Xangai, na China. O encerramento do prazo de subscrição para a oferta pública inicial do Banco Industrial atraiu os fundos de investimento. O Xangai Composto subiu 2,2% e o Shenzhen Composto, 2,4%. Os analistas dizem que o mercado pode enfrentar alguma pressão por realização de lucros no pregão de amanhã, na medida em que o Shanghai Composto se aproxima dos 3.000 pontos. O Banco Industrial, uma instituição de médio porte, levantou na semana passada 16 bilhões de yuans para sua oferta pública inicial. Mas a IPO atraiu 1,16 trilhão de yuans e o dinheiro das subscrições que não se efetivaram retornou hoje para os investidores. De acordo com um analista, o retorno desse dinheiro aumentou a liquidez da Bolsa e contribuiu para a alta das ações dos bancos, já que os investidores esperam uma forte estréia do Banco Industrial, no início de fevereiro. A previsão é de uma valorização de 50%. Hua Xia Bank atingiu nesta segunda-feira o limite diário de alta, de 10%. China Minsheng Bank deu um salto de 8,9% e Bank of China ganhou 3,1%. Depois que o governo chinês divulgou, na quinta-feira passada, que a inflação de dezembro avançou para 2,8% (de 1,9% em novembro) sobre o mesmo mês de 2005, o mercado esperava o anúncio de um aumento da taxa de juros durante o final de semana. Como essa expectativa não se confirmou, a Bolsa encontrou mais um estímulo para a alta. Câmbio No mercado de câmbio chinês, os clientes corporativos dos bancos apresentaram forte demanda por yuans e contrabalançaram a elevação da paridade central. Com isso, o dólar ficou estável frente à moeda local no mercado de balcão, onde foi negociado a 7,7758 yuans às 5h40 (hora de Brasília), mesma cotação do fechamento de sexta-feira. No sistema automático de preços, o dólar avançava para 7,7765 yuans, de 7,7755 yuans no encerramento de sexta-feira. As ações ligadas à China subiram em Hong Kong, lideradas pela alta forte das ações da empresa aérea estatal, mas os ganhos não conseguiram impulsionar o índice Hang Seng, que caiu quase 3% desde quarta-feira. Analistas disseram que não esperam elevações significativas no curto prazo, por causa dos temores de uma correção das ações listadas em Xangai antes dos feriados do Ano Novo chinês em meados de fevereiro. O índice Hang Seng fechou a sessão em queda de 44,45 pontos, ou 0,2%, em 20.236,68 pontos. A Bolsa de Taipé, em Taiwan, encerrou em baixa, puxada pelos pesos-pesados do setor de chips de memória, cujos preços estão em declínio. No final da semana, a divulgação de alguns resultados relativos ao quarto trimestre deve fornecer aos investidores mais pistas sobre o desempenho desse setor, que enfrenta um desequilíbrio entre oferta e demanda. O índice Taiwan Weighted terminou com recuo de 0,9%. Powerchip, a maior fabricante de chips de memória de Taiwan, caiu 2,3%. Sua rival ProMos Technologies perdeu 2%. O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, fechou em baixa de 0,6%, pressionado pelas vendas de papéis de tecnologia, realizadas por investidores estrangeiros. As baixas foram limitadas pelos ganhos da Posco, que teve alta de 2%. Outras siderúrgicas também registraram alta, em meio aos boatos de fusão da Posco com a Mittal. Posco subiu 2%. KT Corp teve baixa de 5,8%; Hynix Semicon perdeu 3,8%. A Kia Motors também caiu, 3%, frente ao seu baixo desempenho no 4º trimestre e às fracas perspectivas para 2007. O mercado de ações da Austrália mostrou-se resistente às fortes quedas verificadas em Wall Street na sexta-feira, encerrando próximo à estabilidade. O índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney, que atingiu recorde de pontuação na semana passada, recuou 0,2% nesta segunda-feira. Diante da valorização de 4,5% alcançada pelo índice em apenas 12 dias, os operadores não esperam ganhos adicionais no curto prazo, mas prevêem a valorização de determinados papéis. Algumas ações de primeira linha (blue chips, em inglês) se mantiveram hoje no terreno positivo, em antecipação à temporada de informes de resultados. BHP subiu 0,6%, como reflexo da alta do cobre na Bolsa de Metais de Londres. Rio Tinto, que deve divulgar resultados na quinta-feira, caiu 0,4%. Brambles teve alta de 3%. Nas Filipinas, o índice PSE Composto da Bolsa de Manila terminou com elevação de 0,5%, impulsionado pelos caçadores de pechinchas, que no final do pregão buscaram aproveitar a queda no preço das ações proporcionada pela baixa de 3,4% da sexta-feira. Philippine Long Distance Telephone (PLDT) registrou valorização de 0,2%; Megaworld subiu 1,6% e Metrobank, 0,9%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.