Bolsa de Xangai sobe 2% com blue chips e corretoras

A Bolsa de Xangai, na China, fechou em alta pelo segundo dia consecutivo, sinalizando uma estabilização após a volatilidade dos últimos dias. A demanda por blue chips e a valorização das corretoras, que apresentam boas perspectivas de lucro, puxaram a alta. O índice Xangai Composto avançou 2%, o mesmo porcentual de ontem, e atingiu 2.896,59 pontos. O Shenzhen Composto ganhou 2,6%, aos 750,25 pontos. De acordo com os analistas, as blue chips foram demandadas por novas corretoras, que ainda estão construindo seus portfólios. As próprias corretoras, por sua vez, valorizaram-se com a perspectiva de que tenham engordado suas comissões no primeiro trimestre, graças à intensa atividade do mercado acionário chinês no período. Entre os papéis mais negociados, China United Telecommunications avançou 3,3%, Daqin Railwain disparou 7,6% e China Petroleum Chemical teve ganho de 2,8%. Entre as corretoras, Citic Securities ganhou 8,3% e Hong Yuan Securities, 7%. No mercado de câmbio, o yuan desafiou o nível de resistência frente ao dólar, sinalizando que pode retomar sua tendência de alta. Às 5h30 (hora de Brasília), a moeda norte-americana caía para 7,7394 yuans no mercado de balcão, de 7,7415 yuans no fechamento de ontem. No sistema automático de preços, o dólar recuava para 7,7388 yuans, de 7,7410 yuans no encerramento de terça-feira. Embora já tivesse ultrapassado a barreira dos 7,74 yuans na semana passada, o dólar vinha se mantendo acima desse nível desde então. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.