Bolsa e dólar têm volatilidade após ata do Fed

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa)está mostrando forte volatilidade após a divulgação da ata da reunião do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA). O Índice Bovespa registrava alta de 0,88% quando as primeiras informações começaram a ser divulgadas. Logo em seguida, o índice reduziu a alta para até +0,30%. Depois, voltou a subir +1,15%. Poucos minutos depois, voltou a perder força até entrar em terreno negativo, com baixa de 0,04%. A bolsa tenta acompanhar os principais indicadores das bolsas de Nova York, que também passavam a operar no vermelho. Por volta de 15h30, no entanto, o Dow Jones voltava a subir (+0,17%) e o Ibovespa registrava valorização de 0,15%. Sem definir tendência, o mercado de ações ainda tenta digerir o conteúdo da ata do Fed. O mercado cambial também reagiu com volatilidade à ata da última reunião do Fed, e renovava as máximas às 15h30, com o dólar cotado a R$ 2,327 no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), em alta de 0,22%, e no mercado interbancário (+0,74%). A moeda norte-americana acompanha a alta dos juros dos títulos do Tesouro dos EUA após a ata, disse um operador. Por volta de 15h30, o juro do título de 30 anos subia a 5,2084% ao ano, ante 5,206% às 14h59 e 5,181% no fechamento ontem. O juro do papel de 10 anos avançava a 5,1105% anuais, contra 5,103 às 14h59 e 5,078% ontem. A disputa em torno da formação da ptax (média das cotações do dólar) de fechamento de maio, hoje, também contribui para a acentuar a volatilidade do dólar. No mercado de renda fixa, a ata não interrompeu a queda das taxas dos juros futuros, que apresentaram pequena oscilação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.